"Portugal não precisa do PAN" e "Portugal precisa do Chega": as frases aparecem escritas, separadamente, num pequeno quadro de ardósia segurado por Inês Sousa Real e estão em duas fotografias bastante partilhadas nas redes sociais. Em ambas as imagens, a líder do PAN está no mesmo local, um jardim em local não identificado.

A partilha foi feita, entre outras, pela conta no Facebook de Luc Mombito, no dia 31 de outubro. Amigo de longa data de André Ventura, acompanha o líder do Chega em diversas iniciativas do partido e, por isso, também comummente referido como seu secretário pessoal e motorista. Em maio passado, afirmou em tribunal ser “gestor das redes sociais do partido”.

Qual a base das fotografias através das quais são imputadas frases a Inês Sousa Real?

Se o próprio conteúdo das frases não fosse suficiente para descredibilizar a autenticidade das imagens, uma pesquisa pelas redes sociais da líder do PAN é esclarecedora sobre a truncagem efetuada. No dia 30 de outubro, sábado, pelas 19h45, Inês Sousa Real publicou na sua conta oficial no Twitter uma fotografia com os mesmos elementos das imagens que, posteriormente, foram usados noutras páginas das redes sociais.

Porém, a frase que Inês Sousa Real publicou, no rescaldo da reprovação do Orçamento do Estado (OE) para 2022 e da dissolução do Parlamento, foi a seguinte: “Portugal não precisa de uma crise política."

A imagem acabou, poucas horas depois, por ser manipulada, com a alteração do conteúdo escrito no quadro. Numa dessas manipulações, a imagem foi partilhada apenas com um plano mais fechado, mas é a mesma fotografia: pode ver-se a exata posição dos dedos de Inês Sousa Real na forma como segura o quadro, o posicionamento global da deputada no espaço que a circunda, entre outros detalhes.

Em conclusão, as fotografias em que Inês Sousa Real divulga mensagens contra o seu próprio partido e a favor do Chega são manipuladas, com a alteração do conteúdo de uma frase original da líder do PAN, publicada na sua conta no Twitter.

___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Adulterado: conteúdos de imagem, áudio ou vídeo que tenham sido editados ou sintetizados para além dos ajustes de clareza ou qualidade de formas que podem induzir as pessoas em erro; esta definição inclui emendas, mas não excertos dos conteúdos multimédia ou a apresentação de conteúdos multimédia fora do contexto; ao abrigo dos nossos Padrões da Comunidade, também removemos determinados vídeos manipulados produzidos por inteligência artificial ou aprendizagem automática e que provavelmente induziriam uma pessoa comum a acreditar que o interveniente do vídeo proferiu palavras que realmente não disse.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Manipulado
International Fact-Checking Network