“‘Estava bem de saúde e morreu de repente durante a noite sem motivo’. O motivo mais provável é que quando essa pessoa acordou para ir ao banheiro, ela levantou-se da cama com muita pressa, neste momento, o cérebro precisa de fluxo sanguíneo maior, por ter repousado, causando um estado de desmaio aí o acidente vascular cerebral acontece…”, alega-se num texto publicado no Facebook.

Segundo esta publicação, no caso de uma pessoa acordar durante a noite e precisar de se levantar é necessário permanecer deitada durante 30 segundos, ficar outros 30 segundos sentada na cama e mais meio minuto já na beira da cama. “Com estas etapas as chances são gigantescas para sobreviver a um AVC súbito, independentemente da idade”, explica-se no texto.

O autor da mensagem também alega que beber um copo de água antes de dormir “evita AVC ou ataque do coração”.

Levantar à noite

Terá esta teoria alguma base científica a sustentá-la?

Nuno Marques, cardiologista no Centro Hospitalar Universitário do Algarve e professor na Faculdade de Medicina da Universidade do Algarve, garante ao Polígrafo que “a afirmação não tem qualquer fundamento científico que a suporte”. O cardiologista diz que “não existe qualquer relação entre o levantar da cama subitamente e a ocorrência de AVC” e explica que o referido gesto “poderá levar a um desmaio, mas não a AVC ou morte”.

Nuno Marques, cardiologista no Centro Hospitalar Universitário do Algarve e professor na Faculdade de Medicina da Universidade do Algarve, garante ao Polígrafo que “a afirmação não tem qualquer fundamento científico que a suporte”.

“A principal causa de morte súbita durante a noite são arritmias cardíacas, ou seja, problemas súbitos no ritmo do coração”, esclarece o cardiologista.

O também professor da Universidade do Algarve clarifica ainda que beber um copo de água antes de deitar “também não está relacionado com a prevenção de AVC ou enfartes do miocárdio”, ou seja, não evita nenhum destes problemas de saúde.

O AVC é a principal causa de morte em Portugal, segundo os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), relativos a 2018. Os acidentes vasculares cerebrais originaram 9,9% das mortes. A doença isquémica do coração (6,3%) e o enfarte agudo do coração (4,0%) completam o lote das três principais causas de morte em 2018.

Pode concluir-se que todas as alegações feitas na publicação são falsas. Como explica ao Polígrafo o cardiologista Nuno Marques, levantar rapidamente da cama pode causar desmaio, mas não provoca acidentes vasculares cerebrais ou a morte.

_______________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network