Deixou de ser comédia nacional e já passou a ser mundial”, diz um utilizador da rede social Twitter numa publicação em que partilha uma suposta capa do jornal norte-americano The New York Times com uma manchete dedicada à festa de rentrée política do PCP.

A edição seria de 31 de agosto de 2020 e o título da notícia era claro: “Portugal vai ter uma festa de suicídio coletivo chamada ‘Avante!’ com 33,000 visitantes. 4/5/6 setembro.” 

Tweet Avante

É verdade que a realização do Avante! em tempos de pandemia de Covid-19 mereceu destaque de capa num jornal internacional?  Verificação de factos.

Uma primeira análise à imagem permite perceber que há elementos que não são coerentes com as características do The New York Times, nomeadamente o tipo de letra utilizado no título da notícia e na data impressa no cabeçalho. E a comparação desta primeira página com a que está nos arquivos do jornal tira todas as dúvidas.

Em 31 de agosto, a edição de Nova Iorque – aquela que também é representada na imagem partilhada – tinha como destaques uma reportagem sobre plástico importado no Quénia, um perfil do responsável pelas Finanças da administração Trump, Steven Mnuchin, e a morte de duas pessoas em manifestações contra o racismo na cidade de Portland. Não há, portanto, nenhuma referência ao Avante! na capa do jornal. 

capa TNYT 31 de agosto

Pelas notícias que ladeiam as imagens de Jerónimo de Sousa e da assistência do Avante! consegue ainda perceber-se que, na verdade, a capa do jornal é referente à edição de 29 de outubro de 2018. A mesma foi para as bancas dias depois da eleição de Jair Bolsonaro para a presidência do Brasil, como aponta a notícia destacada na coluna da esquerda, e dois dias após o tiroteio numa sinagoga em Pittsburgh, como se lê à direita. Conclui-se assim que a capa foi manipulada digitalmente. 

capa TNYT 2018

Ainda assim, o The New York Times publicou uma notícia sobre o Avante! na sua edição online com o título “Partido Comunista Português recebe o OK para ter 16.500 pessoas em evento”. A mesma foi escrita por um repórter da Associated Press em Lisboa e fala sobre as condições impostas pela Direção Geral da Saúde (DGS) para a realização do evento. No artigo considera-se que este é “um número invulgarmente alto para um evento na Europa a meio da pandemia de coronavírus”. O texto não saiu, no entanto, na edição impressa.

Esta segunda-feira, a DGS divulgou o seu parecer técnico sobre o Avante!, colocando como limite a presença de 16.563 pessoas em simultâneo nos 300 mil metros quadrados da Quinta da Atalaia. A utilização de máscara no recinto é também recomendada para todas os que tiveram mais de dez anos, tal como estará em vigor a restrição do consumo de bebidas alcoólicas, cuja venda esta proibida a partir das 20h00, a não ser que acompanhe refeições. 

Avante!

O PCP divulgou depois o seu plano de contingência para o evento, que fixa a abertura de portas para as 16h00 para evitar as aglomerações  e o encerramento de reentradas às 24h00 na sexta-feira e no sábado e às 22h00 no domingo. Nos espetáculos os lugares serão todos sentados e, nos espaços de restauração, só será permitido o consumo de bebidas alcoólicas até às 20h00. 

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network