Marielle Franco, 38 anos de idade, vereadora na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, Brasil, foi assassinada na noite de 14 de março de 2018. De acordo com a Polícia Militar, Franco estava no interior do seu automóvel, conduzido pelo motorista Anderson Pedro Gomes, quando outro automóvel se “emparelhou”, abriram a janela e dispararam múltiplos tiros.

Pelo menos quatro tiros terão atingido a cabeça da vereadora”, revelou “O Globo”, na altura. O motorista também morreu na sequência do ataque. E uma assessora da vereadora, que seguia viagem no automóvel, foi atingida por estilhaços mas sobreviveu.

Cerca de um ano após o assassinato da vereadora Marielle Franco está a ser difundido um meme nas redes sociais com uma suposta citação do atual presidente Jair Bolsonaro, menosprezando a importância ou relevância do assassinato. “Não sei porque tanto mi mi mi… Foi apenas mais uma mulher negra que tombou! É a vida amigo”. Verdade ou falsidade?

A agência Lupa, plataforma brasileira de fact-checking, analisou essa publicação que já tem milhares de partilhas. “Não existe registo público de qualquer espécie que comprove que o presidente Jair Bolsonaro tenha dito essa frase sobre a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), assassinada no dia 14 de março de 2018, no centro do Rio de Janeiro”, sublinha desde logo.

“Vale destacar inclusive que, por pelo menos um mês, o então pré-candidato à Presidência da República se absteve de comentar publicamente o crime”, recorda. Não obstante, “foi só em abril do ano passado que Bolsonaro afirmou que Marielle Franco era mais uma entre diversas vítimas da violência observada no Rio de Janeiro. Ao jornal 'O Globo', ele disse o seguinte: 'Para a democracia [o assassinato de Marielle], não significa nada. Mais uma morte no Rio de Janeiro'”.

“Em maio, Bolsonaro voltou a falar do caso, em entrevista a veículos de comunicação de Minas Gerais. Adotou um tom mais crítico. Declarou que a comoção pela morte da vereadora era 'demagogia' e que o caso não deveria ser tratado de forma diferente dos demais. Textualmente disse: 'Não há diferença da minha vida, pra tua, pra Marielle. Não tem diferença nenhuma, somos todos cidadãos. Até por isso fui contra a lei do feminicídio'”, destaca a agência Lupa, concluindo: “Mas Bolsonaro nunca usou publicamente o termo 'mi mi mi' para tratar da morte de Marielle Franco”.

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network