O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Jair Bolsonaro pode vencer eleições presidenciais do Brasil com 51% do votos nas “urnas modernas”?

Internacional
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
Em vídeo com origem no YouTube (e reproduzido nas demais redes sociais) coloca-se em causa a vitória de Lula da Silva nas eleições presidenciais do Brasil, apontando para uma putativa reviravolta que desembocaria na reeleição de Jair Bolsonaro com 51% do votos nas "urnas modernas". Houve mesmo uma fraude eleitoral?

Teremos reviravolta? Alexandre de Moraes solta despacho instantâneo após relatório do Partido Liberal”, destacase numa publicação no Facebook em que é partilhado um vídeo de um youtuber brasileiro conhecido por se manifestar contra Lula da Silva nas redes sociais.

De acordo com as alegações apresentadas no vídeo poderia ocorrer uma reviravolta no resultado das eleições presidenciais do Brasil – que deram a vitória a Lula da Silva – se o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aceitasse o pedido feito pelo Partido Liberal (PL) para anular os votos de 250 mil urnas “apontadas em relatório de um engenheiro do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) como suspeitas“. 

O autor do vídeo faz referência à divulgação do relatório do PL, enviado ao TSE, que contesta o resultado da segunda volta das eleições presidenciais e pede a anulação dos votos de 60% das urnas utilizadas. 

É verdade que o PL remeteu um documento a contestar o resultado das eleições, mas apenas no que diz respeito à segunda volta. Na sequência do envio deste relatório, o presidente do TSE, Alexandre de Moraes, deu 24 horas ao partido para que o pedido para anular votos incluísse também a primeira volta das eleições, algo que o PL não cumpriu, uma vez que isto prejudicaria os resultados positivos da primeira volta para Bolsonaro. 

Em resposta a Moraes, o partido de Bolsonaro enviou um novo documento em que não apresentou a análise dos equipamentos utilizados na primeira volta.

De acordo com o relatório do PL, nas urnas do modelo 2020 (que representam 40% do total), Bolsonaro teria alcançado 51,05% dos votos contra 48,95% de Lula da Silva. No relatório alega-se que esse modelo de urna (o mais recente da Justiça Eleitoral) seria o único auditável – algo que, como explica a plataforma de verificação de factos da UOL, não corresponde à verdade.

Está a ser difundida nas redes sociais uma gravação de 19 segundos que, supostamente, mostra Lula da Silva a "ir agradecer pessoalmente" a um traficante de droga "na prisão", logo após a vitória nas eleições presidenciais do Brasil. Verdade ou falsidade?

O partido de Bolsonaro alega que todas as urnas dos modelos anteriores a 2020 aparecem com o mesmo número de identificação no “Log de Urna” – que é uma informação pública, disponível no site de Resultados das Eleições do TSE e pode ser consultado por qualquer pessoa.

No entanto, o UOL indica que, de acordo com especialistas, este número similar não interfere na totalização de votos nem no resultado da eleição.

Há outras informações no próprio ‘Log de Urna’ que permitem identificar o equipamento, como a zona eleitoral, local de votação e seção onde a urna foi utilizada. Além de informações como o Código de Identificação da Carga, que pode ser cruzado com os dados do Boletim de Urna”, esclarece.

Mais, em carta aberta divulgada após a apresentação do relatório, 30 engenheiros do Instituto de Tecnologia da Aeronáutica (ITA) contestam os dados utilizados pelo PL, classificando-o como “superficial, limitado e não segue boas práticas de análises técnicas e científicas”.

O relatório se baseia em duas análises de dados incorretas, que repudiamos em metodologia, profundidade e qualidade técnica”, acusam. Os 30 engenheiros defendem ainda que não existe qualquer “evidência de causalidade entre a versão das urnas e características de seus resultados”.

______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque