O Natal está aí e com ele traz boatos e rumores no sapatinho. Foi o que aconteceu quando um vídeo de uma alegada destruição de uma árvore de Natal na Alemanha foi posto a circular nas redes sociais. E qual a razão para tanto alarme? É que na descrição do vídeo podia ler-se: “Imigrantes muçulmanos destroem árvore de Natal”, num claro alerta contra os muçulmanos que teriam, segundo as teses mais conspirativas, um plano em marcha para destruir as sociedades ocidentais. O vídeo já é de 2015, mas em 2016, em plena crise de refugiados, surgiu e este ano regressou. O site norte-americano de fact-checking Snopes foi traçar a sua origem e chegou à conclusão de que é falso.

E porquê? Porque nem foi filmado em terras bávaras, nem envolve a destruição de uma árvore de Natal por parte de imigrantes muçulmanos. O Snopes descobriu ainda que o vídeo foi partilhado por mais países, como em França, na Suécia ou até no Iraque, como apontou o site “That’s nonsense”. Numa rápida pesquisa no Youtube, o Polígrafo ainda encontrou um vídeo, de 2016, com a mesma situação, mas com uma multidão maior, que chegou às  94 mil visualizações.

Na verdade tudo foi filmado num centro comercial chamado "Mall of Arabia" no Cairo, Egipto. Quanto à suposta violência do vídeo, essa também foi desmentida na caixa de comentários por algumas pessoas. Um utilizador nota que o ambiente no vídeo é tranquilo, que lá estão também mulheres e crianças, e que quem subiu às árvores só o fez para ir buscar presentes. Por outro lado, analisando imagens de stock desse mesmo centro comercial, foi possível perceber que, de facto, a árvore de natal do vídeo é semelhante às das fotografias.

Tudo isto faz, então, parte de uma tradição natalícia sueca que se chama “Christmas tree plundering” (saquear a árvore de Natal), como apontou um utilizador do Facebook, citado pelo Snopes.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network