"Quem deveria dar exemplo, não o dá, depois querem pessoas obedientes e que entendam o confinamento, etc. Vacinação pelos vistos deve dar privilégios. E a máscara? Porque temos de usar, somos multados se não as usarmos e depois vemos isto", questiona-se numa das publicações no Facebook, datada de 12 de março.

O que se vê são várias imagens do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao lado do Papa Francisco, a caminhar na rua, acompanhados por dezenas de pessoas, todos sem máscara e sem distanciamento físico.

"Pergunta para as ovelhas: Onde estão as máscaras?", questiona-se noutra publicação detectada pelo Polígrafo, também de 12 de março. Na medida em que o Presidente da República realizou uma visita oficial à Cidade do Vaticano nesse dia, ao encontro do Papa Francisco, as imagens parecem ser atuais.

Foram recolhidas a partir de um telejornal da SIC Notícias desse mesmo dia, com a seguinte informação em rodapé: "São as primeiras deslocações do segundo mandato". Ou seja, mais um elemento de atualidade, pois Rebelo de Sousa tomou posse do segundo mandato como Presidente da República no dia 9 de março de 2021.

No entanto, ao contrário do que é denunciado, as imagens não são atuais. Foram captadas em 2017, durante uma visita do Papa Francisco a Portugal e não o inverso.

Foram transmitidas na "Edição da Tarde" da SIC Notícias, a 12 de março, antecipando a visita de Rebelo de Sousa à Cidade do Vaticano agendada para esse mesmo dia. Mas na emissão original da SIC Notícias aparecia a indicação de que se tratava de imagens de "arquivo".

Ora, essa indicação surge cortada nas imagens que estão a ser difundidas em várias publicações nas redes sociais, enganando as pessoas. Na realidade não são atuais, ou da visita realizada no dia 12 de março de 2021.

As imagens de "arquivo" foram captadas durante uma visita do Papa Francisco a Portugal, em 2017, por ocasião do centenário das "aparições de Fátima". Ou seja, cerca de três anos antes do início da pandemia de Covid-19. Foram utilizadas para ilustrar uma peça noticiosa sobre a visita oficial do Presidente da República à Cidade do Vaticano, realizada no dia 12 de março.

Pelo que as publicações em causa estão a reproduzir desinformação, apresentando imagens de 2017 como se fossem de 2021. E enganando intencionalmente, ao cortar a indicação de imagens de "arquivo", visível na emissão original do referido telejornal.

Ainda assim, importa ressalvar que, na visita de 12 de março à Cidade do Vaticano, Rebelo de Sousa encontrou-se com o Papa Francisco e foram captadas várias imagens em que ambos estão sem máscaras e sem distanciamento físico (pode ver essas imagens atuais na página da Presidência da República).

De qualquer modo, não encontramos imagens em que apareçam a caminhar na rua, acompanhados por dezenas de pessoas na mesma situação de risco de contágio por Covid-19.

Contactada pelo Polígrafo, fonte oficial do gabinete da Presidência da República explica que "a reunião teve lugar de acordo com as regras sanitárias em vigor no Estado do Vaticano, que é um Estado independente e onde todos os residentes já foram vacinados. Não eram, portanto, aplicáveis as regras vigentes em Portugal".

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network