"O último Papa da religião católica… Presta vassalagem à sua auto-destruição", comenta-se numa das partilhas da imagem detectadas pelo Polígrafo. É uma fotografia que retrata o Papa Francisco a beijar a mão de um homem. Na legenda, em língua inglesa, descreve-se o momento da seguinte forma: "Papa Francisco beija as mãos de David Rockefeller e John Rothschild".

Começamos por recordar que David Rockefeller foi um banqueiro que faleceu em 2017, aos 101 anos de idade. Até ao dia da sua morte foi considerado o multimilionário mais velho do mundo. Quanto aos Rothschild, trata-se de uma família de banqueiros que é alvo frequente de teorias da conspiração antissemitas infundadas. Segundo verificou a Reuters, porém, não há registo da existência de um qualquer "John Rothschild" nos arquivos da família.

A imagem é autêntica, mas a legenda é completamente falsa. Na realidade, a fotografia mostra o Papa Francisco a beijar a mão de um dos seis sobreviventes do Holocausto que o líder da Igreja Católica conheceu num evento em 2014.

O chefe de Estado da Cidade do Vaticano foi o quarto papa a visitar a denominada "Terra Santa" e esteve em Israel entre 25 e 26 de maio de 2014, exatamente 50 anos depois da histórica visita do Papa Paulo VI, como se destaca na página da Embaixada de Israel em Portugal.

Foi no dia 26 de maio de 2014 que o Papa Francisco se encontrou com seis sobreviventes do Holocausto, cumprimentando-os um a um com um beijo na mão. Nesse dia lamentou a tragédia e rezou para que ela não se repetisse:

"Dai-nos a graça de nos envergonharmos daquilo que, como homens, fomos capazes de fazer, de nos envergonharmos desta máxima idolatria, de termos desprezado e destruído a nossa carne, aquela que vós formastes da lama, aquela que vivificastes com o vosso sopro de vida. Nunca mais, senhor, nunca mais!"

Além disso, o Museu de História do Holocausto "Yad Vashem" em Jerusalém, Israel, partilhou uma série de fotografias dessa visita do Papa Francisco, nas quais é visível que os retratados na imagem em causa (que se tornou viral nas redes sociais com uma descrição falsa) são mesmo sobreviventes do Holocausto (o homem do momento do beijo na mão é Eliezer Grynfeld) e não quaisquer membros das famílias Rockefeller ou Rothschild.

___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Pimenta na Língua
International Fact-Checking Network