"Protesto em Viena contra o lockdown. Aah Europa, exemplo de tudo o que não se deve fazer", escreve o autor de uma publicação encontrada no Facebook, partilhada a 22 de novembro, dia em que a Áustria entrou em confinamento por duas semanas.

O país anunciou novas medidas mais restritivas a 19 de novembro para conter o aumento de casos de Covid-19. 69% da população tem a vacinação completa e estima-se que 1,4 milhões de pessoas com mais de 14 anos ainda não foram vacinadas.

As medidas geraram descontentamento e protestos contra as restrições para conter a nova vaga, mas será a imagem que ilustra a publicação sob análise atual?

A fotografia tem 30 anos e mostra Moscovo, na Rússia, e não Viena. A 10 de março de 1991, cerca de meio milhão de pessoas manifestou-se na praça Manezhnaya, ao lado do Kremlin, para exigir a saída do então líder soviético Mikhail Gorbachev. Num sinal de apoio a Boris Yeltsin, que tinha sido eleito o primeiro presidente da Federação Russa, a marcha foi uma das maiores da história contemporânea do país.

O Polígrafo encontrou a fotografia na base de dados da Associated Press onde a legenda indica que se tratou da maior demonstração anti-governo em 73 anos na Rússia, desde a subida ao poder dos comunistas. A mesma imagem encontra-se na Getty Images, com um ângulo ligeiramente diferente.

No Facebook, a imagem que tem sido partilhada está cortada num formato retangular e deixa de fora as conhecidas torres do Kremlin. As plataformas de fact-checking da Reuters, Agence France Presse, Full Fact e AAP também classificaram a publicação como falsa.

  • Vídeo viral mostra protesto contra "bloqueio dos não vacinados" na Áustria?

    Está a ser difundida nas redes sociais, através de múltiplas partilhas, com descrições em várias línguas, a gravação em vídeo da marcha de uma multidão que percorre uma avenida enquanto entoa cânticos e grita palavras de ordem. Trata-se supostamente de uma manifestação contra as medidas restritivas aplicadas aos "não vacinados" na Áustria. Verdade ou mentira?

Entretanto, a Áustria suspendeu, no dia 12 de dezembro, o confinamento geral que vai continuar em vigor para quem não foi vacinado ou não teve a doença. As restrições continuam em vigor para os não vacinados que, a partir de fevereiro de 2022, podem receber multas até 3.600 euros.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network