“Acordar morto? Só na CNN”. São estas as palavras escolhidas pelo deputado federal pelo Partido Liberal no Rio de Janeiro, Hélio Lopes, para descrever uma alegada reportagem da estação de televisão. Numa publicação do Facebook, o político brasileiro mostra uma fotografia supostamente captada durante um direto do canal CNN Portugal cujo oráculo (texto sucinto colocado sobre a imagem de fundo durante uma emissão televisiva) contém a seguinte frase: “Comandante russo acorda morto na Ucrânia”.

O post reuniu quase cinco mil reações, 750 partilhas e mais de 950 comentários. A maioria das respostas à publicação inclui piadas sobre a situação e críticas à qualidade do jornalismo atual.

Mas esta suposta reportagem é autêntica?

Não. A fotografia disseminada nas redes sociais foi manipulada e não corresponde a uma reportagem real da CNN Portugal. Para chegar a esta conclusão, o Polígrafo começou por analisar a imagem e detetou que o tipo de letra do oráculo da publicação é mais fino do que o utilizado pela estação televisiva.

Depois, ao consultar a reportagem original emitida a 30 de abril, a partir das 20h20 (e disponível no site da CNN), confirmou que o tema do direto da jornalista Ana Sofia Cardoso era uma operação de retirada de civis que estavam nos túneis da fábrica Azovstal, na cidade ucraniana de Mariupol. Cerca de dois minutos após o início da reportagem, chega-se ao excerto que foi alvo de manipulação e constata-se que o oráculo original contém a seguinte frase: “20 civis foram retirados pela ONU da Fábrica Azovstal”, e não “Comandante russo acorda morto na Ucrânia”. Durante toda a reportagem não é referido em nenhum momento a morte de um comandante russo.

Questionada pelo Polígrafo, fonte oficial da CNN confirma que a imagem em circulação nas redes sociais é falsa e remete para uma publicação feita no Facebook do diretor do canal.

“A imagem de cima é falsa. Tem sido amplamente partilhada, mas, repito, é falsa. Eis as maravilhas do novo mundo. De facto, no sábado, às 20h22 de Lisboa (22h22 na Ucrânia), a repórter Ana Sofia Cardoso reportava a saída dos primeiros civis de Azovstal”, escreveu Nuno Santos a 2 de maio.

O Polígrafo contactou também a jornalista Ana Sofia Cardoso que confirmou que a imagem em circulação é falsa.

Em suma, é falso que a CNN Portugal tenha noticiado que um “comandante russo acordou morto na Ucrânia”. A imagem espalhada pelas redes sociais, inclusive na conta do político brasileiro Hélio Morais, foi manipulada e não corresponde ao direto original emitido a 30 de abril de 2022.

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
International Fact-Checking Network