Foi a 12 de setembro que o jornal "Expresso" revelou que o Primeiro-Ministro, António Costa, e o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, entre outros políticos, integravam a Comissão de Honra da recandidatura de Luís Filipe Vieira à presidência do Sport Lisboa e Benfica (SLB). Estando Vieira sob suspeita pela alegada prática de diversos crimes, nomeadamente no "caso do Saco Azul" e na "Operação Lex", além de estar ligado a dívidas e créditos no Novo Banco, multiplicaram-se as críticas públicas a Costa e Medina pelo apoio tácito ao atual presidente do SLB, tendo em conta os cargos políticos que desempenham.

A polémica levou mesmo o líder benfiquista a retirar o chefe do Governo, o autarca da capital e todos os titulares de cargos públicos da comissão de honra. "É triste que, 46 anos depois do 25 de Abril, se tenha de censurar quem livremente decidiu manifestar-me o seu apoio, mas o populismo e a demagogia dos dias de hoje obrigam-me a fazê-lo de forma a terminar com uma polémica injustificada e profundamente hipócrita", lamentou-se Luís Filipe Vieira num comunicado emitido esta quinta-feira, 17 de setembro.

Durante o tempo que durou este debate, começou a circular nas redes sociais uma fotografia na qual se pode ver Luís Filipe Vieira e Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP, juntos na Festa do "Avante!". "O Novo Banco é do povo, camarada", lê-se na publicação. As críticas tinham como base um suposto silêncio do PCP sobre o caso e a acusação pretendia dar a entender que os comunistas não falavam devido ao apoio de Vieira ao partido.

Mas será a fotografia do secretário-geral do PCP e do presidente do Benfica verdadeira?

A resposta é positiva. A imagem foi publicada no jornal "Avante!" na edição de 12 de setembro de 2013. "Pelo espaço dedicado ao Desporto na Festa passou na manhã de sábado o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, antes de se avistar com Jerónimo de Sousa com quem almoçaria no restaurante de Setúbal", relata-se no texto. Além disso, explica-se que o dirigente desportivo "visitou a Festa acompanhado por José Casanova, director do 'Avante!', e por outros dirigentes do PCP".

O PCP tornou pública a posição do partido através de uma entrevista do líder parlamentar, João Oliveira, ao "Irrevogável", podcast de entrevistas políticas da VISÃO, esta quarta-feira, 16 de setembro. O deputado sublinhou que "ninguém está impossibilitado pela lei de tomar a decisão que tomou o Primeiro-Ministro" e que não "pode haver qualquer tipo de restrição de direitos individuais ou introdução de incompatibilidades no exercício de cargos públicos que não estão na lei".

O líder parlamentar afirmou ainda que a decisão do Primeiro-Ministro não pode ser avaliada "como um branqueamento das responsabilidades que há a apurar em relação ao Novo Banco ou em relação seja a quem for".

A visita de Luís Filipe Vieira ao "Avante!" não foi o único momento público de proximidade do dirigente "encarnado" com o PCP. A 24 de maio de 2019, o presidente do Benfica participou no jantar de encerramento da campanha europeia da CDU, num hotel de Santa Iria da Azóia, Loures. E deixou subentendido que iria votar na coligação PCP/PEV. "[O meu voto] é de esquerda de certeza. Só lhe posso dizer uma coisa, sou bairrista, sou de um bairro popular, portanto, tire as ilações o que quiser", respondeu à "Lusa".

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network