“Para conseguir uma ajuda de 5 mil milhões [de dólares norte-americanos] de Xi Jinping, Javier Milei se ajoelhou diante de representante do Governo chinês”, lê-se numa publicação partilhada na rede social Facebook, que alega que o novo Presidente da Argentina terá quebrado “as regras” para levar a cabo um pedido de ajuda ao chefe de Estado da China.

A alegação começou a ser disseminada, em diferentes redes sociais, alguns dias após a tomada de posse de Javier Milei enquanto chefe de Estado da Argentina, a 10 de dezembro - momento que foi, inclusive, presenciado por uma comitiva chinesa especialmente destacada para o evento. E depois de, antes das próprias eleições no país, o agora governante ter dito que não faria “negócios com a China”, nem com “nenhum comunista”.

Mas será que se confirma a informação partilhada por via desta publicação?

Primeiro que tudo, importa notar que não existem relatos, na comunicação social internacional, que dêem conta de qualquer encontro presencial entre os dois chefes de Estado - na China, Argentina ou em qualquer outro país. Informação que foi, aliás, confirmada à agência Reuters pela assessoria do presidente argentino, que disse desconhecer que alguma reunião entre ambos tenha ocorrido até ao momento.

Além disso, destaque-se que a imagem aqui alvo de verificação é em tudo semelhante a uma outra que viralizou, no início do ano, na Internet, na sequência de uma visita de Estado de Xi Jinping a Moscovo, Rússia. Porém, em vez de Javier Milei, apresenta-se uma imagem do chefe de Estado russo, Vladimir Putin, ajoelhado perante o homólogo chinês, cuja falsidade tinha já sido atestada por plataformas de fact-checking internacionais.

Aliás, uma pesquisa reversa pela imagem agora analisada remete para vários artigos de verificação de factos, da autoria de meios como a Maldita e a agência Lupa, que constatam que a imagem foi fabricada com recurso a Inteligência Artificial (IA). Algumas particularidades da imagem - como deformações no rosto de ambos os “protagonistas”, a pixelização em vários pontos da imagem e a sobreposição das mãos da pessoa que presencia o momento, em segundo plano na imagem - ajudam a sustentar essa tese.

Perante estes dados, constatamos que se trata de uma imagem manipulada.

_______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.