Somos governados por idiotas ao mais alto nível”, acusa-se numa mensagem a circular no Facebook, na qual supostamente se retratam as restrições aplicadas aos alunos portugueses devido à pandemia de Covid-19. O autor da publicação escreve ainda: “Eu dou graças por já não ter crianças em idade escolar…”

Nos comentários, vários utilizadores daquela rede social mostram-se indignados. Um deles considera que a imagem “é horrível de se ver” e há quem fale em “atentados à saúde física e mental de crianças e jovens”. No entanto, outros duvidam que a imagem em que as crianças estão sentadas e afastadas no recreio de uma escola ilustre a realidade nacional.

crianças covid escola

A imagem em causa mostra uma escola em Portugal?

A resposta é negativa. A fotografia foi capturada no Colegio Nuestra Señora del Recuerdo, em Madrid. Na página no Twitter do colégio foram publicadas imagens do mesmo recreio e de uniformes iguais aos que aparecem na fotografia em causa.

As fardas aparecem ainda no portal da loja El Corte Inglés, que vende o material do colégio localizado na capital espanhola.

El Corte Ingles

A possibilidade de as crianças serem importantes meios de transmissão da Covid-19 continua a dividir o mundo científico, como o Polígrafo já analisou. Teresa Bandeira, pediatra especialista na área de Pneumologia, recordou que os autores de um estudo realizado no Hospital Geral de Massuchusetts “encontraram uma carga viral em crianças com SARS-CoV-2 positivo assintomáticas superior à detetada em alguns adultos com a doença”.

Contudo, segundo Cátia Caneiras, representante da Comissão de Infeciologia Respiratória da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, “a Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPP) tem mencionado que tem de se avaliar os estudos com alguma precaução”, uma vez que “o conhecimento científico precisa de algum tempo para ser consolidado”.

Conclui-se que não é verdade que a fotografia tenha sido tirada em Portugal, visto que mostra o recreio e os uniformes do Colegio Nuestra Señora del Recuerdo, em Espanha.

________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Parcialmente falso: as alegações dos conteúdos são uma mistura de factos precisos e imprecisos ou a principal alegação é enganadora ou está incompleta.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network