A notícia chegou a muitos portugueses na noite deste sábado pela rede social WhatsApp, através de uma imagem que parece um recorte de uma notícia, extraído de um site.

Depois do título e de uma fotografia do jogador da Juventus de Turim, um texto curto e objetivo: "Os hotéis de Cristiano Ronaldo vão tornar-se hospitais a partir da próxima semana onde os infetados com Covid-19 em Portugal poderão ser atendidos totalmente grátis. O internacional português vai ainda suportar todos os custos com os médicos e trabalhadores".

Verdade ou falsidade?

Há elementos da publicação que suscitam dúvidas: em primeiro lugar, o recorte não identifica o jornal ou site onde foi publicada; em segundo lugar, o texto não cita qualquer fonte para a informação, nem identifica o autor do artigo; em terceiro lugar, a notícia apresenta vários erros de pontuação; em quarto lugar, em momento algum se ouviu a ministra da Saúde, o primeiro-ministro ou as autoridades de saúde colocarem em cima da mesa uma possibilidade como esta para combater o coronavírus em Portugal.

Abundam os indícios de que a aparente notícia é apenas um boato. No entanto, torna-se mais complicado a partir do momento em que o jornal desportivo espanhol "Marca", algum tempo depois de a informação circular no WhatsApp, fez manchete com este assunto, difundindo o mesmo conteúdo do recorte que circula nas redes sociais mas acrescentando uma imagem de uma story do Instagram do antigo cunhado de Cristiano Ronaldo, Edgar Caires, que também partilhou um recorte da notícia, de outro órgão de comunicação social, o site "Arena Desportiva", com a legenda: "Obrigado meu amigo".

Pouco tempo depois, na estação TVI24, o comentador Rui Pedro Braz desmentiu a notícia, alegando estar na posse de informações suficientes para afirmar que os hotéis de Cristiano Ronaldo não vão ser transformados em hospitais. Mais tarde, o jornal "Observador" contactou uma fonte próxima do jogador que apontou no mesmo sentido: Cristiano Ronaldo não está a ponderar qualquer medida deste género.

Prova de que a notícia não passou mesmo de um boato é o facto de, entretanto, o antigo cunhado de Ronaldo ter apagado a publicação que fez a elogiar Cristiano Ronaldo, o jornal "Marca" ter retirado a notícia do site e a plataforma Arena Desportiva ter pedido desculpa por publicar a informação, alegando que os seus profissionais foram induzidos em erro por fontes que costumavam ser credíveis.

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network