O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Hillary Clinton foi detida embriagada à porta de um hotel de Donald Trump?

Internacional
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
Um artigo partilhado milhares de vezes garante que a ex-primeira-dama foi encontrada bêbada, com uma garrafa de tequila na mão, à qual se referia por "Chelsea", o nome da sua filha. Mais uma falsidade online de que é vítima, a juntar a tantas outras.

Hillary Clinton, ex-candidata democrata às eleições presidenciais dos Estados Unidos em 2016, terá sido recentemente detida em frente a um dos muitos estabelecimentos hoteleiros do actual Presidente dos EUA. A notícia foi consta de num artigo publicado no site Be Best Website (um projeto considerado próximo das ideias de Donald Trump), em que é relatado que a polícia foi sido chamada ao Trump Hotel Plaza, para intervir numa situação de desordem na via pública, em Nova Iorque, devido à presença de uma pessoa embriagada a causar distúrbios.

A surpresa aconteceu quando viram que a pessoa em causa era Hillary Clinton. A antiga Primeira-Dama estava bastante embriagada e chamava Chelsea (nome da filha dos Clinton) à garrafa de tequila que transportava, numa alusão a uma suposta gravidez.

Só que a notícia não tem fundamento de verdade, como avisa o site Lead Stories. Hillary foi, assim, vítima de mais uma notícia falsa em seu nome, depois das várias de que foi alvo durante a campanha eleitoral de 2016. O autor da notícia é Christopher Blair, um troll liberal que faz desta atividade a sua profissão, tendo inclusivamente já sido entrevistado pelo Washington Post a propósito da sua “ocupação”.

A intenção do autor, de acordo com o Lead Stories, era a de fomentar as partilhas e os gostos na notícia por parte de apoiantes de Trump, para os ridicularizar, levando a que partilhassem a mesma, logo após a leitura do título, já que o seu conteúdo era bastante satírico. O artigo tinha também uma referência a Rudy Giuliani, antigo Presidente da Câmara de Nova Iorque e advogado de Donald Trump que tem estado a tomar conta do processo em que o Presidente dos EUA está a ser investigado por alegadas interferências russas na campanha do candidato Republicano. A notícia do site satírico indicava, também, que o advogado e antigo procurador estadual de Nova Iorque poderia defender Hillary Clinton, após a suposta detenção da mesma.

hillary clinton

Outros detalhes que tornam fácil a identificação do artigo em causa como falso: o seu ‘lema’ (“informação que não deveria acreditar ser a melhor”) e a referência aos dois agentes de polícia que supostamente detiveram a antiga Senadora de Nova Iorque, cujos nomes são de personagens de séries televisivas.

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Fact checks mais recentes