"Senhor presidente Mário Jorge Nunes, vamos ser sérios e admitir a enorme barracada que é esta empresa intermunicipal? Após tanta barracada, tanta falta de informação, surge agora outra nunca antes vista, para mim, sinónimo de incompetência". É assim que começa o texto do post de um habitante de Soure que diz ter recebido a fatura da água do mês de novembro com atraso, ao ponto de ter chegado no dia seguinte à data-limite para pagamento.

"Uma fatura emitida há mais de um mês (2021-12-23) com data-limite de pagamento a 2022-01-23, recebida hoje, dia 2022-01-24? Isto é gozar com quem paga os ordenados a esta gente", acusa, exibindo uma imagem da fatura em causa, na qual são visíveis as referidas datas.

"E agora? Teremos que gastar ainda mais dinheiro para pedir uma referência nova? É que tentei pagar pela referência que vem na carta e já não dá", conclui.

Aconteceu mesmo tal como é descrito?

Sim. A empresa intermunicipal é a ABMG - Águas do Baixo Mondego e Gândara que, logo no dia 24 de janeiro, publicou um "aviso aos utilizadores do concelho de Soure" sobre esta situação na respetiva página no Facebook.

"Devido a razões que nos são alheias, da exclusiva responsabilidade do fornecedor contratado para este efeito, a faturação de Soure correspondente aos consumos do mês de novembro só irá começar a chegar a casa dos clientes nos próximos dias", explica a ABMG no comunicado.

"Em função desta contrariedade, a data-limite de pagamento inscrita nas mesmas apresenta um prazo curtíssimo, pelo qual apresentamos as nossas mais penhoradas desculpas", sublinha-se.

Posto isto, a ABMG indica aos habitantes de Soure o que devem fazer para solucionar o problema: "Assim, e para evitar as entendíveis contrariedades que esta situação implica, informamos que, através do recurso ao pagamento nos agentes Payshop e nas lojas CTT, esse prazo é automaticamente alargado por mais três dias, para além de ser possível, a qualquer momento e sem quaisquer custos adicionais, solicitar uma nova referência Multibanco, através de contacto telefónico, e-mail, ou presencialmente em qualquer Balcão de Atendimento da ABMG."

A empresa garante ainda que "tudo fará" para que "esta situação não se repita", além de "retomar a prestação do serviço de forma regular".

___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Verdadeiro" ou "Maioritariamente Verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network