"Como se governam cá", comenta o post de 11 de janeiro, difundido no Facebook. Na imagem, um excerto em que se lê: "O Governo dos Países Baixos (antigamente chamávamos Holanda) tem 29 ministros e secretários de Estado para governarem 17 milhões de criaturas. Em Portugal somos 10 milhões, mas o nosso Governo é formado por 58 ministros e secretários de Estado, o dobro, gabando-se António Costa de o ter encolhido". Será assim?

No que respeita ao atual Governo dos Países Baixos, verifica-se que tem 29 membros no total, englobando 23 ministros (inclusive o primeiro-ministro Mark Rutte) e seis secretários de Estados.

Quanto ao atual Governo de Portugal, e tal como o Polígrafo já escreveu, o XXIII Governo Constitucional tem menos de um ano de idade mas já acumula uma impressiva série de demissões e remodelações que resultaram num aumento de 56 para 60 ministros e secretários de Estado (está neste momento em falta a nomeação da secretária de Estado da Agricultura).

Depois de ter tido o Governo mais numeroso desde 1974, o XXII Governo Constitucional, que na sua versão inicial tinha 20 ministros (incluindo o primeiro-ministro) e 50 secretários de Estado, perfazendo um total de 70 governantes, Costa junta agora 60 ministros e secretários de Estado, mais quatro do que ditava a constituição inicial.

Lado a lado com com o VIII Governo Constitucional (1981-83), liderado pelo primeiro-ministro Francisco Pinto Balsemão e baseado numa coligação pré-eleitoral entre o PSD, o CDS e o PPM (a denominada "Aliança Democrática"), e com o XIV Governo Constitucional (1999-02), liderado pelo primeiro-ministro António Guterres, que dispunha inicialmente de 18 ministros (incluindo o primeiro-ministro) e 42 secretários de Estado, este é o segundo maior Governo de sempre, com 60 governantes no total.

_____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Impreciso
International Fact-Checking Network