Sob as hashtags "#PortugalMelhor" e "#UmPaísParaTodos", a publicação em análise surgiu ontem na página oficial do Partido Socialista (PS) na rede social Facebook. Trata-se de uma imagem que remete para o Serviço Nacional de Saúde, com o perfil de um médico, além do símbolo do partido e, mais uma vez, a hashtag "#PortugalMelhor". No centro da publicação destaca-se a seguinte mensagem: "Redução de 50% das dívidas aos fornecedores hospitalares".

Esta informação é verdadeira? Os dados podem ser conferidos no portal "Transparência" do próprio Serviço Nacional de Saúde, nomeadamente nas tabelas e gráficos que indicam a dívida total, vencida e pagamentos em atraso (pode aceder aqui). De acordo com os dados mais recentes, em dezembro de 2018, a soma de dívida vencida a fornecedores externos cifrava-se em mais de 903 milhões de euros. No mês anterior era de 1,3 mil milhões de euros, representando assim uma diminuição substancial, na ordem dos 400 milhões de euros, ainda assim distante da "redução de 50%" propalada na publicação em análise.

Para comprovar a veracidade da publicação do PS, os dados mais recentes (dezembro de 2018) têm que ser comparados com os últimos dados cuja responsabilidade pode ser atribuída ao Governo anterior. Ou seja, os dados de novembro de 2015, quando o atual Governo do PS tomou posse. Nesse preciso mês, a soma de dívida vencida a fornecedores externos do Serviço Nacional de Saúde cifrava-se em mais de 907 milhões de euros. É um valor praticamente idêntico ao de dezembro de 2018, com uma pequena diferença de quatro milhões de euros.

Posto isto, a destacada "redução de 50% das dívidas aos fornecedores hospitalares" só pode ser classificada como falsa. Mesmo que se referisse à soma da dívida total aos fornecedores externos e não apenas à dívida vencida, essa dívida total em dezembro de 2018 era de cerca de 1,5 mil milhões de euros, ao passo que em novembro de 2015 era de cerca de 1,4 mil milhões de euros.

Em suma, entre novembro de 2015 e dezembro de 2018, a dívida total aumentou ligeiramente e a dívida vencida manteve-se quase no mesmo nível. A publicação do PS destaca um mérito do Governo que não tem fundamento nos dados oficiais do Serviço Nacional de Saúde.

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network