O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Gonçalo da Câmara Pereira assumiu que se fosse Presidente da República voltaria a implantar a monarquia?

Política
O que está em causa?
A entrevista é de 2022, mas o ressurgimento do PPM na recém-formada nova Aliança Democrática motivou a sua redescoberta através de partilhas no X/Twitter. Questionado por Manuel Luís Goucha sobre se queria ser Presidente da República "para voltar a implantar a monarquia", o líder do PPM respondeu que "claro, era que nem canjas! (…) no outro dia era uma revolução".

Até discursou na cerimónia de apresentação (a 7 de janeiro) da Aliança Democrática, coligação pré-eleitoral que volta a juntar o PSD ao CDS-PP e PPM, mas entretanto reporta-se que terá “ordens expressas” para não falar durante a campanha para as eleições legislativas. Ao que não será alheia a corrida aos arquivos em busca de declarações antigas (e polémicas) de Gonçalo da Câmara Pereira que se iniciou entretanto na imprensa e nas redes sociais.

Um dos exemplos mais recentes surgiu no X/Twitter, a 12 de janeiro: um vídeo com um excerto de uma entrevista que Câmara Pereira deu ao programa “Goucha” da TVI.

O tweet destaca um momento em que o líder do PPM é questionado sobre o porquê de ter tido a ambição de se candidatar à Presidência da República. Câmara Pereira começou por afirmar que “uma implantação da monarquia só se faz ou por revolução ou então democraticamente através de eleições” e, se “houver um candidato monárquico e um republicano, pode ser que seja um sufrágio, nem que seja 5%”.

Nesse momento é interrompido pelo apresentador do programa, Manuel Luís Goucha: “Mas queres ser Presidente da República para voltar implantar a monarquia?” A resposta foi dada sem hesitações: “Claro, era que nem canjas! Se fosse delegado Presidente da República no outro dia era uma revolução“.

Nesta conversa, Câmara Pereira assumiu ser monárquico e considerou que os Presidentes da República foram “todos maus“.

Acrescentou ainda que a política deve ser feita por pessoas “boas e sérias” e que “neste momento é só ladrões e chungosos” no poder.

A entrevista foi emitida no dia 18 de julho de 2022, há menos de dois anos, tendo sido republicada no site da TVI em outubro de 2023.

_____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Fact checks mais recentes