"Quem é George Floyd?" Esta é pergunta central de um meme que tem sido insistentemente partilhado nas redes sociais. Na publicação revela-se o suposto registo criminal de George Floyd, com a descrição de nove crimes que terá alegadamente cometido e que o levaram a ser preso.

A título de exemplo: "1998: preso por drogas e por invadir uma casa"; "2003: preso por invadir propriedade privada"; "2007: preso por assalto à mão armada numa casa de uma mulher enquanto apontava uma espingarda calibre 12 na cara da vítima".

Mas será verdade? Verificação de factos.

A plataforma de fact-checking "Snopes" analisou o registo criminal de George Floyd e confirmou que foi preso em nove ocasiões entre os anos de 1997 e 2007, maioritariamente por acusações de roubo e posse de droga.

A primeira sentença data de agosto de 1997, altura em que Floyd foi preso por distribuição de droga. Foi condenado a seis meses de prisão. No ano seguinte foi condenado a 10 meses e 10 dias de prisão por roubo em duas ocasiões distintas. Três anos depois, em agosto de 2001, Floyd foi condenado a 15 dias de prisão por não se identificar perante um agente da polícia.

Entre os anos de 2002 e 2005, a polícia prendeu e acusou Floyd por mais quatro crimes: posse de droga (outubro de 2002), violação de domicílio/perturbação da vida privada (março de 2003), posse de droga (fevereiro de 2004) e posse de droga com intenção de distribuição (dezembro de 2005). No total foi condenado a 30 meses de prisão.

Por último, em 2007, Floyd foi preso pelo seu crime mais grave: assalto à mão armada. Floyd esteve envolvido com mais seis indivíduos num assalto a uma casa onde residia um casal - Aracely Henriquez and Angel Negrete - e uma criança. Segundo o que a "Snopes" apurou em relação a este último crime, Floyd apontou de facto uma pistola a Aracely (não à cabeça, mas sim ao abdómen ao contrário do que o meme sob análise sugere), mas não foi responsável pelos seus ferimentos. Floyd declarou-se culpado em 2009 e foi condenado a cinco anos de prisão.

A informação veiculada na publicação sob análise é maioritariamente verdadeira. Mas detectamos várias imprecisões nas datas indicadas e também algumas extrapolações, como é o caso da frase "assalto à mão armada numa casa de uma mulher enquanto apontava uma espingarda calibre 12 na cara da vítima". O calibre da arma não é conhecido e Floyd, como apurou a "Snopes", não apontou a arma à cara da vítima.

_______________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Verdadeiro" ou "Maioritariamente Verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro, mas...
International Fact-Checking Network