À primeira vista, a notícia parece credível, uma vez que está envolvida pelo aspeto gráfico do site do "Jornal de Notícias": "José Neves, o empresário português fundador da plataforma online de moda de luxo global Farfetch (…) apareceu no ‘O Programa da Cristina’ e anunciou uma nova ‘brecha de riqueza’, que ele diz que pode transformar qualquer um num milionário em 3/4 meses".

O texto, longo e com várias imagens de José Neves, continua a detalhar a alegada estratégia adotada pelo empresário para enriquecer de forma rápida, recorrendo, para isso, a citações do próprio, supostamente retiradas da entrevista que terá dado a Cristina Ferreira, na SIC: "Minha maneira número um de se fazer dinheiro é um novo programa que negocia criptomoeda automaticamente, chamado Bitcoin Profit. É a melhor oportunidade que já vi em toda a minha vida que pode construir fortunas de maneira rápida".

Tal como terá sido mostrado em direto, a notícia apresenta uma lista com o valor investido pelo CEO da Farfetch na tal plataforma de moeda virtual, e os respetivos juros arrecadados. Segundo a tabela, a 6 de julho deste ano, José Neves terá investido cerca de 11.400 euros, valor que, em um mês, com apenas mais 14.000 euros de investimento, gerou praticamente meio milhão de euros em juros, o que parece significar que, com o negócio, o empresário ganhou mais de 450 mil euros.

O valor é impressionante, mas será que algum facto relatado nesta suposta notícia é autêntico?

A resposta é não, pois o texto não passa de um conjunto de manipulações com vista a angariar clientes para um esquema fraudulento de investimento em Bitcoin.

De facto, a notícia falsa parece estar publicada no site do "Jornal de Notícias", mas trata-se de um logro. Prova disso é o URL, ou seja, o endereço da página, que em vez de indicar "jn.pt", refere um domínio que nada tem a ver com o jornal. Destaque também para as incorreções linguísticas do texto e para o recurso a expressões em português do Brasil, dados que, da mesma forma, excluem a possibilidade de que esteja em causa uma notícia de um órgão de informação credível (ou de Portugal, no caso da língua).

Em segundo lugar, uma pesquisa no site da SIC permite concluir que José Neves nunca esteve no "Programa da Cristina", informação que foi confirmada ao Polígrafo pelo gabinete de comunicação da Farfetch. 

Por fim, as citações que, na página, são atribuídas ao presidente da plataforma líder mundial no mercado online de moda resultam de uma invenção, mesmo aquelas que alegadamente foram dadas, em exclusivo, à página que propaga a notícia falsa.

Posto isto, parecem não existir dúvidas de que a fraude em causa tem como objetivo levar utilizadores da Internet a investir em criptomoeda, utilizando como isco o nome de José Neves, um empresário português de sucesso.

Numa nota enviada ao Polígrafo, fonte oficial da Farfetch admite que a empresa já tinha conhecimento das "notícias falsas que associam o José Neves a um esquema de investimento em Bitcoin", e reitera que "esses artigos são falsos e já foram notificados legalmente".

A Farfetch destaca ainda que leva "muito a sério qualquer caso de uso indevido do nome da empresa ou do CEO", pelo que dá "o devido seguimento legal a estas situações, sempre que surgirem".

Esta não é a primeira vez que José Neves se vê envolvido em esquemas fraudulentos relacionados com Bitcoin. Tal como o Polígrafo deu conta, em 2019, o nome do empresário português foi utilizado numa fraude com o mesmo objetivo. De forma involuntária, personalidades como Carlos Areia, Bruno de Carvalho, Filomena Cautela e até o próprio Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, também já viram a sua imagem e notoriedade associadas a burlas semelhantes.

______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Pimenta na Língua
International Fact-Checking Network