"Acabou de dar agora na 'Odisseia FM 104.9' que a Brigada Militar de Serafina Corrêa apreendeu quatro urnas eletrónicas no carro de Thiago Feronato, dessas três urnas estavam preenchidas com votos para Lula da Silva, Partido dos Trabalhadores, com pelo menos 81%. Repassem urgente, é um golpe contra o Bolsonaro e um crime contra os seus seguidores", lê-se na descrição de uma das imagens que está a ser difundida nas redes sociais como prova de fraude na eleição presidencial do Brasil, agendada para hoje, dia 2 de outubro.

"Teoria da conspiração? Devaneios da direita? Não, facto real e não adianta dizer que é boato. Urnas já lotadas com votos em 81% para o Lula ladrão foram apreendidas pela brigada militar em Serafina Corrêa", denuncia-se numa das publicações em causa no Facebook.

Na realidade, porém, estas imagens foram captadas em 2018 e não retratam uma qualquer situação de fraude eleitoral.

"ma busca reversa pelas fotos das postagens através da ferramenta 'Yandex' levou a um artigo do site 'A Crítica' de 21 de outubro de 2018. Na reportagem, afirma-se que o veículo retratado, na verdade, era dirigido por um servidor do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), que transportava as urnas eletrónicas até outro município quando foi parado por uma blitz policial", apurou a AFP Checamos, plataforma brasileira de verificação de factos.

"À época, a Polícia Militar do Amazonas divulgou uma nota em que reiterou tratar-se de uma blitz 'comum'. Disse, ainda, que nenhuma irregularidade foi encontrada no veículo e nas urnas. O TRE-AM também se manifestou sobre o caso", esclarece a AFP Checamos.

De resto, em 2018, "as imagens acompanharam postagens similares, mas que afirmavam retratar urnas apreendidas pela brigada militar de Serafina Corrêa com votos computados a favor do então candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, e que a notícia teria sido veiculada pela rádio 'Odisseia FM 104.9'. Em 23 de outubro daquele ano, a emissora desmentiu que tenha noticiado o caso".

_________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Pimenta na Língua
International Fact-Checking Network