"A loucura do marxismo cultural não tem fim", pode ler-se na publicação em causa, datada de 9 de junho. Na lata de Coca-cola lê-se uma inscrição: "Try to be less white" (tente ser menos branco, em português).

Mas será a imagem autêntica?

Não. Em nota enviada à plataforma de verificação de factos "Politifact", a Coca-Cola referiu que não produziu qualquer lata deste género. "A manipulação da lata de Coca-Cola que pode aparecer em alguns feeds de redes sociais não foi criada, distribuída ou autorizada pela empresa Coca-Cola", informou a porta-voz da empresa.

Mark Scanlon, diretor do Centro de Cibersegurança e de Investigação de Cibercrimes da Universidade de Dublin, indica que a imagem tem fortes indicadores de manipulação, sendo um dos quais a inconsistência nas letras do slogan.

  • Coca-Cola fez publicidade com propaganda nazi nos Jogos Olímpicos de 1936?

    Circula em vários grupos de WhatsApp uma imagem que sugere que a Coca-Cola lançou um anúncio com propaganda nazi, especialmente concebido para os Jogos Olímpicos de 1936, na Alemanha. Ora, nos últimos anos, a marca tem feito crer que é altamente liberal nas suas companhas, o que levou muitos utilizadores da rede social a considerar que a empresa tem poucos e duvidosos princípios, e que anda ao sabor das tendências dos tempos, apenas com o objetivo de aumentar a faturação. História mal contada ou um golpe na credibilidade da marca com quase 134 anos?

"Dada a alta resolução e qualidade da impressão típica em latas de Coca-Cola, a fonte deve ser consistente e as bordas da fonte devem ser nítidas. O uso repetido do mesmo caracter na frase devia ser exatamente o mesmo”, disse. Ao girar a lata para ler o slogan horizontalmente, Scanlon notou irregularidades nas letras "o" e "e".

Em fevereiro, uma outra imagem semelhante (e manipulada) circulou nas redes sociais na sequência de várias alegações de que a empresa teria exigido aos seus funcionários que assistissem a um curso sobre o racismo.

Essa apresentação continha um slide que dizia "tente ser menos branco", seguido de outros slides explicando que "ser menos branco" significava ser "menos opressor", "menos arrogante" ou "menos defensivo".

Segundo o site "Snopes" essa apresentação existiu de facto, mas não há evidências de que a Coca-Cola obrigasse os funcionários a assistir, algo que a empresa também negou categoricamente.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Adulterado: conteúdos de imagem, áudio ou vídeo que tenham sido editados ou sintetizados para além dos ajustes de clareza ou qualidade de formas que podem induzir as pessoas em erro; esta definição inclui emendas, mas não excertos dos conteúdos multimédia ou a apresentação de conteúdos multimédia fora do contexto; ao abrigo dos nossos Padrões da Comunidade, também removemos determinados vídeos manipulados produzidos por inteligência artificial ou aprendizagem automática e que provavelmente induziriam uma pessoa comum a acreditar que o interveniente do vídeo proferiu palavras que realmente não disse.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Manipulado
International Fact-Checking Network