“Foi esta coisa que no Texas entrou numa escola para assassinar”, afirma-se na legenda de uma fotografia partilhada no dia 26 de maio. Esta é apenas uma das várias publicações que circulam nas redes sociais que garantem que a imagem mostra Salvador Ramos, o jovem responsável pelo tiroteio que tirou a vida a 19 crianças e dois adultos.

De acordo com a Agence France-Presse (AFP), a desinformação começou a ser disseminada na plataforma de mensagens anónimas 4chan. Entretanto, as imagens tornaram-se virais.

Até o político norte-americano Paul Gosar partilhou as fotografias, o que gerou ainda mais alarme em torno da alegação de que Salvador Ramos era trans. “Já sabemos quem é o idiota. É um estrangeiro ilegal transexual esquerdista chamado Salvatore Ramos”, afirma o deputado americano no tweet apagado pouco tempo depois.

No entanto, a pessoa das fotografias partilhadas não é Salvador Ramos. Uma pesquisa reversa revela que a imagem foi partilhada em abril na conta de Reddit Apprehensive_Ad_995. Depois de ver que várias fotografias suas se tornaram virais nas redes, Sam publicou outros posts de forma a provar que os internautas andavam a espalhar desinformação. “Não sou eu, eu nem sequer vivo no Texas”, afirma no Reddit, pouco depois da confusão gerada na Internet. “Provas”, diz ao legendar uma foto onde segurava um papel que dizia “25 de maio”, data em que o atirador já estava morto.

Numa entrevista à NBC, a pessoa vítima desta confusão identifica-se como mulher transgénero, revelando apenas o seu primeiro nome, Sam, de modo a proteger a sua identidade. “Não é a primeira vez que sou assediada, mas esta é a primeira vez que me acusam de homicídio”, declara.

Não é a primeira vez que circulam informações falsas sobre o culpado do massacre. O Polígrafo já desmentiu publicações que alegavam que Ramos era um imigrante ilegal.

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
International Fact-Checking Network