O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, comunicou ao país, no início de julho, que estava infetado com o novo coronavírus, tendo revelado que tinha sentido cansaço, mal estar, algumas dores musculares e tinha chegado aos 38 graus de febre.

O chefe de Estado brasileiro sempre desvalorizou a pandemia de Covid-19, comparando os efeitos do novo coronavírus a um "resfriadozinho". Daí a legenda "o vírus não existia, dizia Bolsonaro", colocada numa fotografia que mostra Jair Bolsonaro com uma sonda no nariz, a alimentar-se, numa cama de hospital.

Bolsonaro covid-19

A publicação viral nas redes sociais insinua que o presidente do Brasil esteve internado por causa da Covid-19. Será verdade?

A resposta é não. Como explica a plataforma de fact-checking AFP Factual, a imagem é real mas não é recente, nem está relacionada com o novo coronavírus. Uma pesquisa permite encontrar fotografias semelhantes na página oficial do presidente do Brasil no Instagram, a 8 de fevereiro de 2019, e numa notícia do site brasileiro “Isto É”.

“Nas últimas horas tive o prazer de voltar a comer. Ontem pela noite caldo de carne e hoje uma boa gelatina. Estou feliz, apesar de não ser aquele pão com leite condensado. Bom dia a todos!”, lê-se na legenda da publicação de Bolsonaro.

O presidente do Brasil foi internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, para fazer uma reconstrução intestinal, tendo dado entrada na instituição de saúde a 28 de janeiro de 2019.  Meses antes, Bolsonaro tinha sido esfaqueado durante a campanha eleitoral. Enquanto esteve internado para fazer a referida cirurgia, o chefe de Estado brasileiro também sofreu uma pneumonia.

Podemos concluir que a publicação é falsa. A fotografia foi retirada do contexto: Bolsonaro foi internado para fazer uma reconstrução intestinal em 2019, não tendo sido hospitalizado devido ao novo coronavírus.

_______________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network