O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Fotografia de casal abraçado com as bandeiras da Rússia e da Ucrânia é atual?

Ucrânia
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
Dois jovens abraçam-se. Ela tem a bandeira da Rússia sobre os ombros, ele ostenta a bandeira ucraniana. A fotografia tem sido partilhada desde o início da invasão russa da Ucrânia, a 24 de fevereiro. Apesar de a mensagem não se perder, alguns leitores perguntaram ao Polígrafo se a imagem é atual e captada durante esta guerra.

“Guerra nenhuma gera vencedor. Oremos pela Ucrânia e pela paz!”, lê-se num tweet de 24 de fevereiro, dia em que a Rússia invadiu a Ucrânia. A fotografia partilhada na publicação capta o momento entre um casal que se abraça, cada um com uma bandeira pelos ombros: ucraniana e russa.

Num outro tweet encontrado pelo Polígrafo, escrito em inglês, são dados mais “ingredientes” à suposta narrativa. “História de amor durante a III Guerra Mundial. Um casal profundamente apaixonado tem de separar-se por causa do ataque russo à Ucrânia. É muito doloroso. NATO deve contrariar a Rússia em nome da paz”, lê-se.

Mas será a fotografia atual e o contexto apresentado correto?

A fotografia é autêntica, mas o momento foi captado a 27 de novembro de 2019, durante um concerto do rapper bielorrusso Max Korzh, em Varsóvia, na Polónia. Na altura, o músico partilhou a imagem na sua conta oficial no Instagram.

Também o jornal norte-americano “The Washington Postcontou a história do casal representado na fotografia num artigo, a 4 de dezembro de 2019. De acordo com a notícia, ela é Juliana Kuznetsova, de nacionalidade russa, e ele é o noivo, de origem ucraniana.

Juliana conta ao jornal que estavam no concerto, quando repararam nas duas bandeiras e pediram-nas emprestadas. “Não tínhamos quaisquer intenções políticas com esta fotografia. Contudo, depois da imagem começar a circular na Internet e de ler imensos comentários, bons e maus, percebi que talvez uma foto assim possa dar alguma esperança às pessoas, que tudo pode ser bom, que o amor pode conquistar tudo”, afirmou.

_______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque