Aparelhos esféricos, com uma boca de libertação de ar, parecem ter sido instalados num estádio de futebol, de acordo com imagens divulgadas num post de 6 de abril no Facebook. A escassa qualidade dos registos não permite identificar o local, mas na descrição (em língua francesa) indica-se que todos os estádios que vão receber o Campeonato do Mundo de Futebol no Qatar terão instalado estes sistemas de ar condicionado, para contrariar o "clima desértico" que, aliás, já tinha motivado a escolha da data em que se realizará a competição (no Inverno e não, como é tradicional, nos meses de Verão).

Ora, um comunicado de 18 de outubro de 2021, publicado na página oficial da competição, informa que "quando o Qatar apresentou a sua candidatura para sediar o Campeonato do Mundo da FIFA 2022", prometeu "fornecer soluções inovadoras para uma série de desafios", entre eles uma "tecnologia de refrigeração para estádios de futebol - de forma a ajudar os países a sediar partidas durante o ano inteiro".

"Em 2010, o Comité Supremo de Entrega e Legado [entidade organizadora da competição] começou a colaborar com a Universidade do Qatar (QU) para projetar e implementar sistemas de refrigeração inovadores para os seus estádios do Mundial de futebol". Sendo que o Mundial irá decorrer entre novembro e dezembro de 2022, quando a temperatura média andará à volta de 18ºC a 24°C, esta tecnologia "ajudará a criar um ambiente térmico agradável durante o torneio. Além disso, permitirá que estádios localizados em países quentes recebam eventos durante o ano inteiro, proporcionando conforto aos atletas e aos espectadores".

O primeiro sistema foi instalado no Estádio Internacional de Khalifa, onde a tecnologia teve que ser adequada à estrutura já existente. No Al Janoub, por sua vez, esta foi incorporada ainda na fase de projeto, já que este estádio foi construído do zero. Mas se pensa que a sustentabilidade foi deixada de lado, como faz crer o post, desengane-se: Os criadores garantem que cada sistema foi projetado para arrefecer apenas áreas específicas e em momentos específicos. Além disso, "a energia utilizada nos estádios do Qatar 2022 vem diretamente de painéis solares instalados fora de Doha".

De acordo com o referido comunicado, o ar externo é arrefecido através de ventiladores de ar condicionado que são alimentados por energia solar. Esse ar arrefecido entra no estádio através de grades nas arquibancadas e de grandes bicos de ar instalados no campo. "Utilizando uma técnica de circulação de ar", o ar arrefecido é "aspirado" de volta, sendo filtrado e arrefecido mais uma vez. Depois de "reciclado", o ar é novamente empurrado para o estádio.

__________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Verdadeiro, mas...
International Fact-Checking Network