O momento glorioso que Jorge Jesus vive atualmente no Brasil pode afinal não ser tão épico como as notícias que se vão conhecendo sobre os resultados do Flamengo, o clube carioca que lidera o brasileirão e está na final da Taça Libertadores, dão a entender.

Isto porque, de acordo com um post partilhado milhares de vezes nas redes sociais brasileiras, a maior das vitórias da equipa de Jesus – a passagem à final da Libertadores, que o clube não atingia há várias décadas – terá sido “vendida” pelo Grémio, que perdeu 5-0 na segunda mão das meias finais contra o seu rival do Rio de Janeiro.

O texto em causa diz o que se segue:

FLAMENGO X GRÊMIO – Divulgado o escândalo que todo mundo suspeitava! 

Talvez isso explique a razão de o goleiro PauloVictor ter declarado a seguinte frase: “Se as pessoas soubessem o que aconteceu no Maracanã, ficariam enojadas”. Todos os gremistas ficaram chocados e tristes com a derrota para o Flamengo. Não deveriam. O que está exposto abaixo é a notícia em primeira mão que está sendo investigada por rádios e jornais de todo o mundo, mais especificamente o Wall Street Journal of Americas e o Gazzeta delo Sport, e deve sair na mídia em breve, assim que as provas forem colhidas e confirmarem os fatos.

Fato comprovado: O GRÊMIO VENDEU A CLASSIFICAÇÃO PARA O FLAMENGO! 

Os jogadores foram avisados às 13:00 do dia 23 de Outubro (dia do jogo) em uma reunião envolvendo o Sr. Romildo Bolzan Junior, presidente do Grêmio, o Sr. Renato Portaluppi, técnico do time gaúcho, o Sr. Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, e o Rogério Caboclo, presidente da CBF e mentor de todo o esquema. Os jogadores gremistas permaneceram em isolamento, em hotéis da cidade. A princípio muito contrariados, os atletas se recusaram a concordar com este grande esquema de corrupção.

A aceitação veio através do pagamento total da propina: R$ 1.000.000 para cada jogador, mais um bônus de R$ 500.000,00 para cada gol marcado pelo Flamengo, num total de mais de R$ 100.000.000 (cem milhões de reais) por meio da ComissãoTécnica, que também faturou uma parte da bolada (...)

Por gentileza passem esta mensagem para o maior número possível de pessoas, para que todos possam conhecer a sujeira que ronda o futebol brasileiro! Gunther Schweitzer Central Globo de Jornalismo.

 Será verdade que Jorge Jesus precisou de uma “ajudinha” para levar a sua equipa à final da competição de clubes mais importante da América do Sul?

A resposta é negativa. E a maior prova disso é que este mesmo texto já foi divulgado noutras ocasiões, mudando apenas os eventos e as personagens.

O “escândalo” agora “denunciado”, que estará a ser investigado por jornais mundiais de referência já foi “revelado” nos mundiais de 1998, 2014 e 2018 e até em eleições presidenciais (veja aqui um Fact-Check sobre o caso, feito pelo jornal de verificação de dados boatos.org). A única personagem que está presente em todos os textos é o seu alegado autor: Gunther Schweitzer, um professor de educação física que, em entrevista, explicou à TV Globo a origem deste enorme rumor viral: “Nunca escrevi esse texto. Eu recebi no meu e-mail. Vi que era uma coisa meio absurda, meio louca, então decidi repassar para todo mundo ficar sabendo. Trabalhava na Volskwagen. Repassei para umas 500 pessoas pelo e-mail corporativo. Alguém colocou meu nome na assinatura e trocou minha função, fui de analista de produção para jornalista. Só não tiraram meu telefone. Não parou de tocar por umas duas semanas.”

Avaliação do Polígrafo: 

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Pimenta na Língua