O vídeo tem cerca de um minuto e na última semana foi partilhado milhares de vezes nas redes sociais em vários idiomas. "Federer e Nadal reagem à notícia sobre Djokovic ter sido retido no aeroporto de Melbourne", lê-se num tweet de 6 de janeiro.

No dia anterior, a 5 de janeiro, as autoridades de imigração australiana revogaram o visto por alegadamente não ter cumprir os requisitos de entrada e por existirem dúvidas sobre a sua documentação para comprovar a isenção médica para entrar no país e disputar o Open da Austrália.

De acordo com a imprensa local, o governo de Vitória (estado onde está a decorrer o torneio) foi informado pela Força de Fronteira Australiana (ABF, Australian Border Force) de que Djokovic teria um visto que não permitia isenções médicas por não estar vacinado contra a Covid-19. O tenista ficou mesmo retido num centro de detenção em Melbourne e apenas teve permissão para sair três dias depois, após decisão judicial.

Mas será que os seus adversários brincaram com esta situação?

O vídeo que mostra os dois tenistas perdidos de riso é autêntico e está disponível no Youtube. No entanto, as legendas são inventadas.

"Ele pensava que podia entrar na Austrália sem estar vacinado, até se gabou no Instagram sobre isso. Viste a cara dele? Pensava que podia ser mais esperto que os outros com o seu documento médico falso e agora está retido no aeroporto de Melbourne. Ele merecia isto. Pensava que ia quebrar o recorde do Grand Slam", são algumas das frases supostamente trocadas entre Roger Federer e Rafael Nadal.

Na realidade, o vídeo foi captado antes do "Match for Africa" de 21 de dezembro de 2010, em Zurique, na Suíça, onde os dois tenistas jogaram para angariar dinheiro para a Fundação Roger Federer. Antes do encontro, os tenistas gravaram um vídeo para promover o evento mas nenhum conseguiu segurar o riso durante a rodagem.

Assim, é falso que Federer e Nadal tenham feito pouco de Djokovic por causa da recente situação na Austrália.

Entretanto, o tenista sérvio admitiu ter cometido “um erro de julgamento” ao ter estado numa entrevista quando devia estar em isolamento, depois de ter testado positivo à Covid-19. Djokovic explicou ainda que os documentos para entrar na Austrália foram preenchidos pela sua equipa e que foi dada uma informação incorreta por “erro humano e certamente não deliberado”.

___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Adulterado: conteúdos de imagem, áudio ou vídeo que tenham sido editados ou sintetizados para além dos ajustes de clareza ou qualidade de formas que podem induzir as pessoas em erro; esta definição inclui emendas, mas não excertos dos conteúdos multimédia ou a apresentação de conteúdos multimédia fora do contexto; ao abrigo dos nossos Padrões da Comunidade, também removemos determinados vídeos manipulados produzidos por inteligência artificial ou aprendizagem automática e que provavelmente induziriam uma pessoa comum a acreditar que o interveniente do vídeo proferiu palavras que realmente não disse.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Manipulado
International Fact-Checking Network