"Ele estava abatendo aeronaves russas sozinho. Já foram contadas sete aeronaves abatidas por ele no céu", narra-se num curto vídeo que se tornou viral no "Tik Tok", com mais de dois milhões de visualizações.

A gravação, com duração inferior a um minuto, mostra várias aeronaves a sobrevoarem a baixa altitude uma zona residencial. De seguida, é visível a explosão no ar de um dos aparelhos, supostamente causada pelo caça operado pelo piloto ucraniano que realiza o ataque a solo contra a investida russa.

A história do "Fantasma de Kiev" é verdadeira?

O vídeo em causa já foi verificado por várias plataformas de fact-checking, como a espanhola "Maldita.es", que chegaram à conclusão de que as imagens não são reais. Trata-se de um simulador de combate aéreo, criado pela empresa "Eagle Dynamics" que confirmou isso mesmo à referida plataforma espanhola.

A gravação começou a ser difundida a partir do YouTube, onde foi publicada com o seguinte título: "Fantasma de Kiev mata. Combate entre MiG-29 ucraniano e SU-27 russo simulado a partir do DCS World". Ou seja, o vídeo foi inicialmente divulgado com o aviso de que se tratava de uma simulação, mas depressa se propagou nas redes sociais sem esse alerta, originando um novo foco de desinformação.

Mas de onde é que surgiu o mito do "Fantasma de Kiev"?

Segundo a "Maldita.es", a história começou a ser disseminada através da partilha de imagens e vídeos protagonizados pelo suposto piloto ucraniano que teria abatido seis ou mais caças russos, logo no primeiro dia do ataque da Rússia à Ucrânia. No entanto, não existem provas concretas da existência deste "herói nacional".

Várias fontes oficiais ucranianas partilharam vídeos dos ataques do piloto, assim como fotografias. A conta oficial no Facebook do Serviço de Segurança da Ucrânia publicou uma imagem em que o"fantasma" supostamente aparece, mas não é atual. Foi publicada em 2019 pelo Ministério da Defesa, quando informou que a sua brigada de aviação tática estava a testar um novo tipo de capacetes.

Outras fotografias também se tornaram virais por mostrarem o alegado rosto do piloto. No entanto, tal como foi verificado por várias plataformas de fact-checking, também são falsas. As imagens utilizadas são do advogado argentino Pablo Abdón Torres, que explicou à "Newtral" que o mal-entendido começou com uma "brincadeira" dos seus seguidores argentinos no Twitter, que partilharem uma fotografia e associaram o seu rosto à do piloto desconhecido.

De facto, a pessoa que vemos não é um piloto ucraniano chamado "Vladimir Abdonov", como se indica numa das publicações, mas sim o advogado argentino, tal como foi confirmado pelo próprio.

Em suma, o vídeo em análise é falso, trata-se de uma simulação digital de um ataque aéreo. Além disso, muitos outros conteúdos desinformativos têm sido disseminados nas redes sociais sobre o famoso "Fantasma de Kiev". No entanto, várias publicações baseiam-se em fotografias de um advogado argentino que já negou ser o piloto. Também uma publicação recente, feita pelo Serviço de Segurança Ucraniano, partilha informação enganadora ao mostrar a imagem de um militar captada em 2019.

___________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.