Nas redes sociais voltou a circular uma publicação sobre o alegado lançamento de uma campanha “anti-palavrões” no Facebook com o objetivo de criar uma rede social mais “amigável e para a família”.

“Quem usar palavrões terá a conta suspensa e sob-investigação” e, “se continuar a usar impropérios, a conta será encerrada e o utilizador banido”, assegura-se na referida mensagem. A campanha teria sido lançada a 1 de abril de 2018. 

Facebook palavrões

O Facebook implementou mesmo uma campanha anti-palavrões? Verificação de factos. 

A mensagem, de acordo com uma análise feita pelo jornal de fact-checking Snopes, tem origem numa outra, muito similar, que surgiu há seis anos. Nesta segunda imagem, a data de lançamento da campanha era 20 de março de 2014. As duas imagens pretendiam dar a entender tratar-se de uma mensagem de Mark Zuckerberg, CEO do Facebook.

Facebook palavrões 2

Um dos indícios que a publicação em análise continha informação falsa é o facto de o lançamento da suposta campanha ser a 1 de abril, o Dia das Mentiras em muitos países.

O Facebook permite ao utilizador usar filtros opcionais que bloqueiam publicações que contenham palavras ofensivas e as Normas Comunitárias e Declaração de Direitos e Responsabilidades do Facebook também estabelecem algumas diretrizes sobre publicações que podem ser consideradas "discursos de ódio”. No entanto, recorda o Snopes, nunca implementou, nem comunicou que iria implementar qualquer campanha contra os palavrões.

Podemos concluir que a mensagem analisada é falsa. Ainda que o Facebook tenha opções que permitem bloquear palavras ofensivas e as normas comunitárias não permitam o discurso de ódio, não existe nenhuma campanha que encerre as contas dos utilizadores que escrevem palavrões.

____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network