A suspeita foi levantada por Ben Shapiro, um comentador político conservador dos Estados Unidos, através de uma publicação no Facebook, de dia 14 de julho: "A administração Biden está a monitorizar mensagens de texto privadas dos americanos para combater a desinformação sobre a vacina? Um artigo pouco falado do Politico parece sugerir que está."

No post, o comentador, para reforçar a teoria, partilha um vídeo de Matt Walsh, onde o ator e comediante surge a ler vários parágrafos da notícia em causa, intitulada "Uma sentença de morte iminente: a Casa Branca desconstrói boatos sobre a vacina".

A certa altura do vídeo, o comediante sugere que o artigo refere "que o Comité Nacional do Partido Democrata está em conluio com plataformas de verificação de factos para monitorizar as nossas mensagens de texto privadas. Tudo num esforço para combater a desinformação".

Matt Walsh garante ainda que pesquisou outras notícias sobre o tema e não encontrou, o que significará que existe interesse político em manter o assunto fora dos holofotes mediáticos. Perante uma violação da privacidade de milhões de cidadãos, não restam dúvidas ao  comediante: "Esta é a notícia, eles estão a monitorizar as nossas mensagens de texto privadas."

Porém, será que é autêntico que a administração Biden, ou seja, o Governo norte-americano está a
monitorizar mensagens de texto e e-mails com o objetivo de combater a desinformação sobre a
vacina contra a Covid-19? A resposta é não, tal como também dá conta o site norte-americano de verificação de factos Lead Stories.

Para desconstruir o boato, basta ler o artigo da revista Politico. Em momento algum o texto refere ou que a administração Biden está a monitorizar mensagens de texto privadas, ou que o Comité Nacional do Partido Democrata tem acesso a SMS dos cidadãos norte-americanos.

Ao invés, o que o artigo dá conta é que o governo norte-americano está a fazer um esforço para conter a propagação de informação falsa sobre a vacina contra a Covid-19, também com mensagens de texto: "Grupos aliados de Biden, incluindo o Comité Nacional do Partido Democrata estão a planear envolver as plataformas de verificação de factos, de forma mais assertiva, e trabalhar com serviços de SMS para combater a desinformação sobre as vacinas, com comunicações enviadas através das redes sociais e de mensagens de texto."

Apesar de ser fácil de desmascarar, o boato sobre a monitorização de mensagens de texto por parte do Governo norte-americano ganhou relevância notável nas redes sociais. De tal modo, que uma das autoras do texto publicado pela Politico já veio garantir que a Casa Branca não está a intercetar mensagens de texto privadas e que esta é mais uma tentativa de espalhar informação falsa sobre o tema.

Em suma, é falso que o Governo norte-americano está a monitorizar mensagens de texto e e-mails com o objetivo de combater a desinformação sobre a vacina contra a Covid-19. Na realidade, está a ser feito plano para envolver as plataformas de verificação de factos e trabalhar com serviços de SMS para combater a desinformação sobre as vacinas, com comunicações enviadas através das redes sociais e de mensagens de texto.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network