Malia A. Obama é o nome gravado num cartão de crédito que aparenta ter sido utilizado para "cortar" linhas de cocaína. Em várias publicações propagadas pelas redes sociais, alega-se que o cartão pertence à filha mais velha do antigo Presidente dos EUA Barack Obama e que foi usado pelo descendente de um outro político para preparar a droga.

Tudo porque, garante-se nas mesmas mensagens, esta imagem foi retirada do disco rígido do computador pessoal de Hunter Biden, um dos filhos do candidato democrata à presidência dos EUA, Joe Biden.

Será verdade que esta imagem comprova que Hunter Biden usou um cartão de Malia para preparar cocaína?

De acordo com a plataforma de verificação de factos "Snopes", não há evidências que sustentem que o cartão pertença a Malia Obama, da mesma maneira não há qualquer prova de que Hunter Biden esteja relacionado com a fotografia em questão.

A imagem tem vindo a circular na Internet pelo menos desde 2019. Na altura, alegou-se que o cartão de Malia fora roubado e que "hackers" o tinham partilhado na Internet. Contudo, e como sublinha a Snopes, na fotografia pode ver-se que o proprietário é cliente "desde 2011". Malia Obama tinha apenas 13 anos nessa altura e a idade mínima para a obtenção de um cartão de crédito é de 18 anos.

Já durante este mês de outubro, o jornal norte-americano "New York Post" publicou um artigo alegando que tinha obtido documentos de um computador de Hunter Biden. A notícia originou grande polémica e mais de 50 ex-agentes da Agência Central de Inteligência (CIA) defenderam que na sua origem estaria uma campanha de desinformação russa. Já o "New York Times" escreveu que alguns jornalistas recusaram assinar a notícia e a própria "Fox News" terá questionado a veracidade das informações.

Ainda assim, a fotografia do suposto cartão de crédito de Malia nunca fez parte do material a que o "New York Post" terá tido acesso e não há qualquer prova de que seja autêntica.

_____________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network