O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Estudo do ISEG sobre lucro da JMJ anunciado por Carlos Moedas não foi disponibilizado na página da CML?

Política
O que está em causa?
Diz-se nas redes sociais que o presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML) "propagandeou" os resultados positivos da Jornada Mundial da Juventude sustentado num estudo do ISEG. Nesse sentido questiona-se a ausência destes documentos nas plataformas do autarca e da CML. O Polígrafo verifica.

“Tirando o vídeo Clube Amigos Disney – que é, até ver, o único talento discernível de Carlos Moedas como autarca – ligação para o dito estudo nem vê-la. Nem no tweet, nem no site da Câmara Municipal de Lisboa. Cada um leve esta alegria propagandística para onde quiser. Desde que não a leve a sério”, destaca-se num tweet publicado no dia 4 de junho, na sequência do vídeo protagonizado por Carlos Moedas em que anuncia o resultado da Jornada Mundial da Juventude 2023 (JMJ 2023) em termos de retorno financeiro.

Questões semelhantes foram feitas no tweet de Carlos Moedas – intitulado “‘Ó Moedas, onde é que está o retorno da JMJ?’ Aqui está” – em que se solicitou a disponibilização de uma ligação para esses mesmos dados.

Em causa a divulgação dos resultados do estudo do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) sobre o retorno financeiro que teve a JMJ 2023 que juntou em Lisboa 1,5 milhões de participantes e decorreu entre 1 a 6 de agosto de 2023.

Confirma-se que nem o tweet de Carlos Moedas nem o site da Câmara Municipal de Lisboa (CML) disponibilizam o referido estudo nas suas plataformas?

Sim, mas este não está oculto como se pretende fazer crer em alguns dos comentários que circulam no X. O estudo sobre o impacto que a realização da JMJ 2023 teve nas finanças das pessoas e economia do país, pedido pela Fundação Jornada Mundial da Juventude, foi disponibilizado no site da Agência Ecclesia, no dia 31 de maio, assim como a sua apresentação, um documento intitulado “Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2023 acompanhadas do Relatório de Auditoria – Delloite” e o Relatório de contas da JMJ.

Ao Polígrafo, a CML informa que “no passado dia 31 de maio, a Fundação JMJ Lisboa 2023 apresentou publicamente o seu Relatório e Contas de 2023, ocasião na qual deu também a conhecer o estudo realizado pelo ISEG sobre a Avaliação do Impacto Económico da JMJ”.

Quanto à ausência destes documentos no tweet de Carlos Moedas ou no site da autarquia, a CML justifica que “estão em causa documentos de entidades terceiras, às quais compete definir os canais em que é feita a sua divulgação”.

____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque