O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Este vídeo revela participação de soldados norte-americanos na guerra da Ucrânia?

Ucrânia
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
As imagens mostram o que parece ser um batalhão de paraquedistas do Exército dos Estados Unidos da América (EUA) em viagem numa aeronave de transporte militar. Até aos "céus da Ucrânia", onde as tropas são lançadas para se juntarem às forças militares ucranianas na presente guerra contra a Rússia. Ou assim se descreve no vídeo que está a ser partilhado nas redes sociais. Verdadeiro ou falso?

Encontramos várias publicações recentes deste vídeo (no Facebook, Twitter, etc.), com descrições em vários idiomas, apontando no mesmo sentido: as imagens revelam o destacamento de soldados norte-americanos para a guerra em curso na Ucrânia.

As imagens mostram o que parece ser um batalhão de paraquedistas do Exército dos EUA em viagem numa aeronave de transporte militar. Até aos “céus da Ucrânia“, onde as tropas são lançadas para se juntarem às forças militares ucranianas na guerra contra a Rússia.

Recorrendo a ferramentas de análise de imagens como a “TinEye” e a “InVID“, porém, verificamos que as imagens em causa foram recolhidas a partir de um outro vídeo publicado no YouTube em maio de 2016, no canal “AiirSource Military”, dedicado à cobertura de eventos e missões das Forças Armadas dos EUA.

Apresenta a seguinte descrição: “Paraquedistas militares da 82.ª e 101.ª divisões paraquedistas executam salto ‘static line’ de aeronave C-17 Globemaster III sobre a zona de lançamento ‘Sicily’em Fort Bragg, Carolina do Norte“.

Também encontramos as mesmas imagens noutro vídeo publicado na página “Military.com”, em julho de 2016, indicando a mesma localização: Carolina do Norte, EUA, a milhares de quilómetros de distância da Ucrânia.

Além da distância geográfica, a diferença temporal (de 2016 para 2022) redunda num incontornável selo de “Falso” a aplicar nas mais recentes publicações deste vídeo. Não tem qualquer relação com a presente guerra na Ucrânia.

De resto, o Presidente dos EUA, Joe Biden, garantiu recentemente que não vai destacar tropas ou equipamento militar para a Ucrânia, devido à potencial eclosão de uma III Guerra Mundial entre as maiores potências militares (e nucleares) do mundo.

____________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque