"Notícias de última hora ['Breaking news']", destaca-se no rodapé das imagens do vídeo que está a ser partilhado nas redes sociais, entre o Facebook e o Twitter, como se retratasse operações militares realizadas na atual guerra da Ucrânia.

Na suposta reportagem podemos ver soldados em combates (sim, parecem ser ucranianos), lançamentos de mísseis, movimentações de tanques, bombardeamentos com artilharia pesada, entre outras operações, mas sem qualquer elemento de contexto ou informação adicional.

Recorrendo a ferramentas de análise de imagens como a "TinEye" e a "InVID", porém, verificamos que a maior parte das imagens em causa foram recolhidas a partir de um vídeo publicado no YouTube em agosto de 2014. Também encontramos algumas imagens noutro vídeo que foi publicado no YouTube em novembro de 2015.

No primeiro caso, trata-se de imagens captadas na região de Donbass, em 2014, em que forças militares ucranianas combatem separatistas pró-Rússia. São imagens reais, quase todas referentes à batalha de Ilovaisk, mas não são atuais. Ou seja, não têm qualquer relação com a presente invasão da Ucrânia por forças militares russas.

Mais, estão misturadas com outras imagens (algumas das quais encenadas) que têm origem num vídeo produzido por uma empresa turca, dedicado ao Exército da Ucrânia e difundido em 2015.

Em suma, o vídeo em causa, da forma como tem sido partilhado nos últimos dias, está a reproduzir desinformação.

___________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.