"Forças israelitas disparam dentro do Hospital Al-Shifa." Eis a legenda de um vídeo que se encontra a circular na rede social X/Twitter e que conta já com mais de 200 mil visualizações, muitos milhares de reações e centenas de comentários.

Nas imagens, vislumbra-se um cenário de confusão e destruição no interior do edifício, que estaria a ser alvo de um tiroteio. Isto após as forças militares israelitas terem, a 15 de novembro, terem feito uma revista ao interior da referida unidade hospitalar, na sequência de um cerco de vários dias.

Mas confirma-se que, como aqui se alega, as imagens foram mesmo captadas no Hospital Al-Shifa, na Faixa de Gaza, em pleno contexto de guerra com Israel?

Não. Na verdade, o vídeo remonta já a 2013 e foi publicado no YouTube, a 16 de agosto desse ano, pela agência noticiosa egípcia Rassd News Network (RNN). A legenda das imagens oferece mais alguns detalhes sobre o que estava verdadeiramente em causa: um tiroteio no interior de um hospital de campanha junto à praça Rabaa al-Adawiya, no Cairo, Egito.

Em causa está um incidente que ocorreu a 14 desse mês, num período que ficou marcado pelos fortes protestos contra a destituição do então presidente do país, Mohamed Mursi - na sequência do golpe militar liderado por Abdel Fattah el-Sisi, que agora ocupa esse mesmo cargo.

Nesse dia, as autoridades policiais recorreram à força para dispersar os manifestantes que se encontravam na referida praça, originando aquilo que ficou conhecido como o “Massacre de Rabaa”. Centenas de pessoas morreram na sequência desta investida.

A publicação foi também alvo de análise por parte de outras plataformas de fact-checking, como a Reuters e o “Aos Fatos”.

___________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.