Tem sido partilhado em várias páginas no Facebook, um vídeo que supostamente retrata o ataque de um helicóptero russo a uma povoação ucraniana, durante a presente guerra. Nas imagens difundidas, o helicóptero (em algumas publicações faz-se referência, erradamente, a um caça russo Sukhoi Su-25, mas é claramente um helicóptero) parece esquivar-se à defesa anti-aérea enquanto dispara mísseis (ou rockets) que causam estragos visíveis em edifícios, numa operação filmada a partir de relativa distância.

Numa segunda parte do vídeo repete-se o ataque, em período noturno. Mas não há qualquer indicação da localidade em causa, ou da data da operação militar, ou sequer de uma fonte de informação. Aliás, a paisagem é estranhamente árida, não correspondendo de todo às atuais condições climatéricas da Ucrânia. Em algumas imagens mais claras parece mesmo um deserto, mas não se vislusbram as areias da zona de dunar de Oleshky, perto da cidade de Kherson, uma das possíveis localizações em território ucraniano.

Na realidade, porém, estas imagens foram captadas no deserto de Sonora, perto de Yuma, Arizona, nos Estados Unidos da América (EUA), a milhares de quilómetros de distância da Ucrânia.

Mediante ferramentas de análise de imagens - "TinEye" e "InVID" - encontramos fotogramas similares na página do DVID - Defense Visual Information Distribution Service, um arquivo de vídeos e imagens do Departamento de Defesa dos EUA.

Retratam uma missão de treino do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, no referido deserto, perto da fronteira com o México, num simulacro de povoação (ou "complexo de alvo urbano", em linguagem técnica) denominado como "Yodaville".

O helicóptero que realiza o ataque corresponde ao modelo AH-1W Super Cobra, um dos mais comuns do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA. As Forças Armadas da Rússia não detêm helicópteros desse modelo (o helicóptero de ataque mais comum do Exército russo é o modelo Kamov Ka-50).

Em suma, o vídeo em causa não mostra um helicóptero russo a superar a defesa anti-aérea de povoação ucraniana, durante a presente guerra. Na verdade retrata uma missão de treino do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, no deserto de Sonora, em março de 2016. Está a ser difundido nas redes sociais em forma de desinformação.

_________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Pimenta na Língua
International Fact-Checking Network