"Urgente. O início de uma possível Terceira Guerra Muncial. Rússia começou a atacar a Ucrânia com mísseis. Rússia invade a Ucrânia. Infelizmente uma triste notícia, a Rússia acaba de declarar guerra contra a Ucrânia, postos militares estão sendo atacados neste momento! Segundo informações há vários mortos e feridos. Aguardem mais detalhes e vídeos", lê-se num dos posts que difundem o vídeo em causa, datado de 24 de fevereiro.

Este clip vídeo não tem qualquer relação com a presente guerra na Ucrânia. Foi recolhido a partir de um vídeo original publicado na página do jornal catalão "La Vanguardia" na plataforma YouTube, em maio de 2021, com o seguinte título: "Hamas lança centenas de mísseis contra Israel".

"Na parte superior direita de algumas das sequências [do vídeo] compartilhadas nas redes sociais é possível verificar o logótipo do jornal espanhol 'La Vanguardia'. O veículo usualmente publica o seu conteúdo audiovisual com a sua marca d'água: um 'V' branco sobre um círculo azul-marinho", apurou a AFP Checamos, em artigo de verificação de factos.

"Uma nova linha vermelha foi cruzada ontem à noite pelas milícias palestinianas de Gaza ao lançar simultaneamente 130 mísseis contra Tel Aviv, e já de madrugada, mais 110, juntamente com outros 100 destinados a Beerseba", lê-se na descrição do vídeo original, associado a um artigo do jornal "La Vanguardia" que se baseia em informação reportada pela AFP em Israel.

Vários dos mísseis lançados pelo Hamas "conseguiram contornar o sistema de defesa anti-aérea de Israel - 'A Cúpula de Ferro' - e atingir diferentes localidades no centro de Israel e em Beerseba", informou o jornal.

As mesmas imagens são encontradas no início deste vídeo publicado pela AFP com o título em francês: "Mais uma noite de confrontos mortais entre Israel e o Hamas".

Para concluir, não tem qualquer relação com a presente guerra na Ucrânia. As referidas partilhas do mesmo estão assim a reproduzir desinformação.

___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.