O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Este vale de 911 euros para “alguém que não é português” é verdadeiro?

Política
O que está em causa?
Alega-se nas redes sociais que um "imigrante" de Odemira terá recebido um valor "injusto" de prestação social: um total de 911 euros. O vale está absolutamente viral nas redes sociais, é verdadeiro, mas não tem nada de errado, confirma ao Polígrafo o Instituto da Segurança Social

“Alguém que não é português e que recebe dos nossos impostos! A reforma junta dos meus pais não chega a este valor! Será justo?”, indica-se numa publicação que tem circulado de forma viral nos últimos dias em várias redes sociais.

A acompanhar a alegação é exposto um vale no valor de 911,70 euros de prestação social para, segundo se aponta em várias publicações, um “imigrante” de São Teotónio, em Odemira.

Mas será que a imagem é verdadeira?

Sim, a imagem é verdadeira, mas parte de uma narrativa errada: a de que o beneficiário, além de não ser português, recebe mais do que aquilo que a lei permite ou que o valor é injusto. Esta premissa não corresponde à realidade.

Contactado pelo Polígrafo, o Instituto da Segurança Social assegura que o beneficiário “em apreço cumpre todas as condições legais para receber o subsídio que lhe foi atribuído”, uma informação que o Polígrafo confirmou, depois de ter acesso a informações que asseguram que os valores estão dentro das condições legais tendo em conta as contribuições do sujeito.

O vale, que está a ser partilhado totalmente fora do contexto, já gerou uma onda de indignação, racismo e xenofobia que não encontra sustentação lógica nos dados conhecidos.

____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque