Estão a circular nas redes sociais várias publicações com imagens e ligações para um suposto anúncio de contentores para habitação em Lisboa por 600 euros de renda mensal.

"Os apartamentos são 'ecocontentores' recuperados e isolados. A lotação é de duas pessoas cada um. Existem 400 metros de áreas comuns. Temos camas de casal e beliches para duas pessoas em cada unidade. Há zona de preparação de refeições e sala comunitária para seis apartamentos", destaca-se no anúncio em causa.

Utilizadores da rede social Facebook denunciaram algumas dessas publicações como falsas. Confirma-se? Verificação de factos.

Ora, o anúncio existe mesmo e está publicado na página "Imovirtual" (pode consultar aqui). São seis contentores, cada qual com área útil de 12 metros quadrados e renda mensal de 600 euros. Estão situados em Marvila, Lisboa.

Esta situação, aliás, começou por ser denunciada através de uma publicação na página "Morar em Lisboa", alojada na rede social Facebook.

"Assim vai o sucesso de Lisboa: ora apartamentos de luxo a nascer como cogumelos ora… Contentores de 12 metros quadrados, com áreas comuns, a 600 euros", ironiza-se no texto dessa publicação de denúncia. "Soluções de emergência para a crise da habitação? Ainda havemos de chegar a ver tendas de campismo por este preço?"

O caso foi entretanto noticiado pelo jornal "Público", a 13 de agosto, que questionou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML), Fernando Medina, tendo obtido do seu gabinete a informação de que "o terreno em causa é privado mas 'as estruturas são ilegais por não terem sido precedidas do respetivo licenciamento nos serviços de urbanismo da CML, estando em causa condições de habitabilidade e de segurança/acesso ao local', tendo já sido 'determinada a intimação à remoção imediata dos contentores, demolição da rede de infra-estruturas e a imediata cessação de utilização com abertura de processo de contra-ordenação'. A autarquia tomará ainda 'as devidas medidas em caso de incumprimento do determinado'".

Segundo o mesmo jornal, o anúncio do arrendamento dos contentores "foi publicado originalmente em julho na plataforma online de classificados "OLX" e depois replicada noutros sites de imobiliário".

Em conclusão, o anúncio denunciado nas publicações em análise (com destaque para a da página "Morar em Lisboa") é verdadeiro, apesar dos mais recentes desenvolvimentos, nomeadamente a intervenção da CML que já determinou a "remoção imediata dos contentores" que estiveram assim durante cerca de um mês no mercado de arrendamento.

***

Nota editorial: este conteúdo  foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam naquela rede social.

Na escala de avaliação do Facebook este conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações "verdadeiro" ou "maioritariamente verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo este conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro