O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Esta imagem prova que viagem de Bernard-Henri Lévy à Ucrânia foi uma farsa?

Ucrânia
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
É uma fotografia que tem sido apresentada como prova de que a mais recente passagem de Bernard-Henri Lévy pela Ucrânia, em período de guerra, terá sido uma encenação. Nas redes sociais denuncia-se que o filósofo francês posou num cenário falso, para fazer crer que estava na Ucrânia em trabalho de reportagem. O Polígrafo verifica.

Bernard-Henri Lévy é fotografado num cenário falsificado montado num estúdio para parecer que está na Ucrânia, mas um fotógrafo pirata fotografa o estúdio onde a montagem acontece. Simplesmente patético”. São estas as palavras, originalmente escritas em francês, que têm sido utilizadas para descrever uma imagem que circula nas redes sociais desde há alguns dias.

Na imagem partilhada vê-se Lévy a ser fotografado naquilo que parece ser um estúdio profissional, enquanto posa em frente a uma tela na qual estão projetados elementos que nos transportam para a Ucrânia, desde logo a bandeira do país. Esta suposta montagem está a ser divulgada como prova de que o filósofo e escritor francês não se terá deslocado até à cidade de Odessa, na Ucrânia, ao contrário do que o próprio tem dito (e mostrado) nas redes sociais. Além de uma reportagem que escreveu, publicada em revistas e jornais de vários países.

Esta tese de uma suposta farsa tem algum fundamento?

Não. A imagem que está a ser partilhada nas redes sociais foi manipulada no sentido de parecer uma encenação. A fotografia original foi captada em 2014 por Emeric Fohlen e publicada na revista “VSD”, com um título carregado de ironia: “BHL, um herói tão discreto“.

Mais tarde, alguém aproveitou o trabalho deste fotojornalista e acrescentou-lhe outros elementos, como projetores e luzes, para parecer que a fotografia teria sido criada em estúdio.

Em fevereiro de 2014, a suposta montagem já tinha sido utilizada para descredibilizar Lévy que, nessa altura, viajou até à Ucrânia, chegando a discursar na Praça da Independência da capital Kiev, aquando da escalada de confrontos entre os manifestantes e as forças policiais.

Aliás, a AFP também analisou a imagem em causa através da ferramenta “Forensic”, do software “InVid”, e apurou que há uma diferença de píxeis que confirma a manipulação.

De facto, Lévy viajou até à cidade ucraniana de Odessa, na costa do Mar Negro, a noroeste da Península da Crimeia, tendo inclusive escrito uma reportagem, como já referimos. Também partilhou várias fotografias e relatos nas redes sociais sobre essa recente passagem pela Ucrânia, em tempo de guerra.

[twitter url=”https://twitter.com/BHL/status/1504060919214714884″/]

Em suma, a imagem em circulação é manipulada e a tese de que Lévy terá forjado a sua ida à Ucrânia não tem fundamento.

_________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque