O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Espanha é “o principal destino das exportações nacionais” e “o principal parceiro económico de Portugal”?

Política
O que está em causa?
No X/Twitter, o deputado José Carlos Barbosa, do PS, critica uma intervenção de Paulo Rangel (novo ministro dos Negócios Estrangeiros) no Parlamento Europeu, quando era eurodeputado, sobre a situação política em Espanha. Nesse âmbito, Barbosa sublinha que "Espanha não é apenas o principal destino das exportações nacionais, como também é o principal parceiro económico de Portugal".
© Agência Lusa / Mário Cruz

Um clip de vídeo que mostra parte de uma intervenção de Paulo Rangel no Parlamento Europeu, a 13 de dezembro de 2023, no contexto de um debate de balanço da Presidência espanhola do Conselho da União Europeia, está a ser partilhado viralmente nas redes sociais, após a tomada de posse de Rangel como ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros no novo Governo da Aliança Democrática (AD) em Portugal.

Nesse discurso, ainda nas funções de eurodeputado, Rangel teceu duras críticas ao acordo de Governo em Espanha firmado pelo PSOE de Pedro Sánchez com o Junts per Catalunya, partido do ex-presidente do Governo Regional da Catalunha, Carles Puigdemont.

“Alguém conhece um Estado de Direito em que comissões parlamentares investiguem as decisões judiciais em casos pendentes e futuros? O Parlamento espanhol está a ser transformado num tribunal, num ‘Big Brother’, no ‘Grande Juíz’, que rege os verdadeiros tribunais. Isto sim é uma guerra jurídica: a manipulação política da justiça em troca de sete votos”, ouve-se Rangel afirmar no vídeo em causa.

Palavras pouco diplomáticas que levaram José Carlos Barbosa, deputado do PS, a partilhar o vídeo no X/Twitter (a 31 de março) juntamente com um recado dirigido a Rangel, agora ministro dos Negócios Estrangeiros: “Só para avisar que há mais de duas décadas que Espanha não é apenas o principal destino das exportações nacionais, como também é o principal parceiro económico de Portugal.”

Esta última alegação tem fundamento?

De acordo com os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), Espanha foi mesmo o país para onde Portugal mais exportou em 2023, na ordem dos 20 mil milhões de euros – seguido de França (10,1 mil milhões de euros) e Alemanha (8,4 mil milhões de euros).

É um cenário quase similar ao registado em 2003, quando 7,2 mil milhões de um total de 29,3 mil milhões de euros em exportações portuguesas foram para Espanha – seguiram-se a Alemanha (4,3 mil milhões de euros) e França (3,9 mil milhões de euros).

De facto, desde 2000 que Espanha é o principal país de destino das exportações de Portugal. É também o principal fornecedor.

Os dados do INE indicam que, em 2023, Espanha foi o principal país de origem de importações de Portugal que atingiram um valor total de 35,5 mil milhões de euros. Em 2003, esse valor era mais baixo, fixando-se em 13,7 mil milhões de euros, mas ainda assim era o mais elevado na lista de países de origem das importações para Portugal.

Em suma, a alegação em causa é verdadeira.

____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque