"Prioridades da governação PS Almada/PSD Almada… um milhão de euros para lojas e restaurantes obrigadas a encerrar pelo governo do PS… 770 mil euros (77% do valor anterior) para uma empresa pública: a WeMob", lê-se na publicação da Iniciativa Liberal - Almada no Facebook, datada de 4 de junho.

A delegação do partido liderado por João Cotrim Figueiredo vai mais longe e afirma que em Almada existe uma "TAP(zinha)".

Ao Polígrafo, fonte oficial da Câmara Municipal de Almada (CMA) confirma a transferência de 771.077,27 euros para a empresa pública municipal Wemob, E. M., S.A, cujo capital social pertence exclusivamente ao município.

"Esta transferência decorre de uma obrigação legal que prevê a sua realização quando o resultado líquido antes de impostos desta empresa se apresentar negativo", justifica a autarquia, que remete para o artigo 40º da Lei n.º 50/2012, de 31 de agosto, que aprova o regime jurídico da atividade empresarial local e das participações locais.

"A 31 de maio de 2021, foi aprovado, em Reunião de Câmara, o Relatório e Contas de Gerência da WeMob, relativos ao exercício do ano de 2020 e a reposição do equilíbrio financeiro da empresa no valor de 771.077,27 euros que será posteriormente levado à a apreciação e votação da Assembleia Municipal", esclarece a CMA.

Segundo a autarquia de Almada, o resultado líquido negativo da WeMob, SA, no ano de 2020, deveu-se aos "efeitos que a pandemia COVID-19 teve nesta empresa à semelhança de todas as outras empresas congéneres, tais como, a suspensão de toda a atividade da fiscalização e de taxação do estacionamento tarifado durante a duração do estado de emergência e sucessivos estados de calamidade decretados".

O executivo municipal destaca ainda "o efeito do confinamento e da obrigatoriedade de teletrabalho na mobilidade em Almada durante todo o ano de 2020 tendo como consequência, a fraca rotatividade nos parques de estacionamento e a não renovação de algumas avenças".

Já em relação ao apoio dado às lojas e restaurantes, a CMA confirma que aprovou, em fevereiro de 2021, "o programa de apoio aos estabelecimentos de restauração e bebidas e pequeno comércio, designado de Programa Dinamizar, com uma dotação de um milhão de euros".

No entanto, o executivo camarário liderado por Inês de Medeiros ressalva que, no total e desde o início da pandemia, "tomou decisões de investimento de perto de sete milhões de euros em apoios económicos e sociais, destes foram já aplicados cerca de metade, prevendo-se a atribuição do restante valor até ao final de 2021".

"O valor de um milhão de euros foi já totalmente atribuído às 195 candidaturas aceites que cumpriram os critérios estipulados no regulamento do Programa Dinamizar e, face à grande adesão por parte dos diversos estabelecimentos comerciais elegíveis, foi aprovado em reunião de Câmara de 7 de junho de 2021, a segunda edição do Programa Dinamizar, denominado de Dinamizar+, com uma dotação de até mais 700 mil euros".

____________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network