"Boneco de bebé palestiniano feito em Israel… Estamos a ficar loucos? Quão estúpido é isto?" Assim se comenta (e questiona) numa das múltiplas publicações (mais especificamente, um clip de vídeo no Facebook) sobre uma suposta embalagem de soldadinhos de plástico que inclui um "bebé palestiniano", neste caso em tradução livre a partir do original em língua castelhana.

Também há exemplos de publicações com comentários ou descrições em língua inglesa, italiana ou portuguesa. "Os caras meteram uma tag de 'Gear of War' no boneco bebé palestiniano, na feirinha do México", destaca-se num tweet com origem no Brasil, entre muitos outros exemplos detetados pelo Polígrafo.

Nas imagens parece ver-se um boneco em forma de bebé com manchas de terra e sangue e envolto num Keffiyeh, lenço tradicional da região do Médio Oriente que é comummente associado à causa nacional palestiniana.

A embalagem do produto que estará à venda no México (entre outros países, mediante diferentes versões da história nas redes sociais), além do "bebé palestiniano", tem dezenas de soldadinhos de plástico e exibe as bandeiras de Israel, Estados Unidos da América (EUA), União Europeia (UE) e Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO).

O vídeo em causa tem origem no TikTok e foi publicado no dia 7 de janeiro de 2024, na página do artista mexicano Vlocke Negro (pode ver aqui).

"Brinquedo que encontrei neste Dia de Reis na feira de Col Doctores na Cdmx [Cidade do México]. Soldados de elite israelitas, inclui bebé palestiniano", indica-se na legenda do vídeo.

Nos dias imediatamente anteriores, o artista mexicano também partilhou algumas imagens e o mesmo vídeo no Instagram.

Questionado pela "AFP Checamos", explicou que "foi uma intervenção artística em apoio à Palestina", no contexto da guerra em curso na Faixa de Gaza.

  • Empresa israelita promove "casas de sonho na praia" sobre os escombros da Faixa de Gaza?

    Especializada na construção de projetos imobiliários em colonatos israelitas na Cisjordânia, a empresa Harey Zahav vira-se agora para a oportunidade de investimento na Faixa de Gaza. "Acorde, uma casa na praia não é um sonho", incita num anúncio difundido no Instagram, em que revela uma imagem do projeto de vivendas à beira-mar, sobre os escrombro da guerra na Faixa de Gaza.

Integrada numa série de bonecos que retrataram Claudia Sheinbaum (candidata à Presidência do México) ou Angélica Rivera (antiga primeira-dama), entre outras figuras públicas, esta criação artística de Vlocke Negro não está nem esteve à venda numa qualquer feira na Cidade do México, ou em qualquer outro país.

Aliás, no dia 9 de janeiro, o referido artista voltou a publicar um vídeo no Instagram mostrando o boneco com o Keffiyeh e os soldadinhos israelitas. Nesse vídeo explicou que a intervenção artística era um protesto "que tenta tornar visível o que acontece todos os dias na Faixa de Gaza" e que foi pensado "para os meios de comunicação e redes sociais".

"De um bairro da Cdmx [Cidade do México] mostramos a magnitude deste genocídio global. [...] No dia 5 de janeiro abordámos os comerciantes de brinquedos na época do 'Dia de Reis' e explicámos o propósito deste projeto. Sem hesitar eles disponibilizaram as suas barracas para fazer um vídeo e tirar algumas fotos, tendo o cuidado de fazê-lo rapidamente para evitar os olhares curiosos dos transeuntes", escreveu Vlocke Negro.

_____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.