O primeiro jornal português
de Fact-Checking

É verdadeiro o vídeo que mostra um homem a insultar o presidente do Fórum Económico Mundial em Davos?

Internacional
O que está em causa?
Damon Imani, um conhecido YouTuber, garante que foi a Davos insultar pessoalmente Klaus Schwab, presidente do Fórum Económico Mundial. O discurso, que inclui Imani a atacar Schwab e a "Nova Ordem Mundial", foi aplaudido em várias publicações no TikTok ou na rede social X, mas será real?

Um vídeo de apenas 19 segundos, em que o protagonista insulta o presidente do Fórum Económico Mundial (FEM) e a “Nova Ordem Mundial”, está a circular nas redes sociais como se fosse real. Garante mostrar um discurso da edição de 2024 do FEM em Davos, na Suíça.

Nas imagens, o indivíduo diz, após insultos como “vai-te foder”, dirigidos a Schwab, que as pessoas nasceram “livres” e assim se manterão. O seu “discurso” é aplaudido em redes sociais como o TikTok ou o X, onde se defende que “finalmente alguém disse o que eles precisam de ouvir e expôs os pontos de vista das pessoas”.

Apesar do feedback positivo, o vídeo em causa foi manipulado e produzido pelo comediante iraniano Damon Imani, o homem que se vê nas imagens, tendo o próprio confirmado que se trata de um vídeo de carácter humorístico.

As imagens foram editadas de forma a parecer que as críticas teriam levado a que Klaus Schwab e a presidente da Suíça, Viola Amherd, saíssem do palco constrangidos. Inicialmente, o vídeo foi partilhado por Imani na rede social X, sem indicação de que se tratava de uma montagem. Minutos depois, porém, o criador do conteúdo afirmou que este era “uma sátira, mas verdade“.

“Este vídeo também está disponível no Rumble e o Klaus Schwab pode ir lixar-se”, acrescentou após o tweet inicial.

Quanto às imagens de de Schwab e Amherd utilizadas nesta montagem, estas foram retiradas de uma transmissão em direito no segundo dia do evento, no canal oficial do FEM no YouTube.

___________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Fact checks mais recentes