O presidente dos Estados Unidos - que neste momento continua manter o país em shutdown (o segundo maior da história), em protesto contra a resistência da Câmara dos Representantes por esta se recusar a aprovar uma verba para a construção de um muro na fronteira com o México - é conhecido pela sua falta de contenção verbal. Sempre foi assim, aliás – e sobre uma enormíssima panóplia de temas. Alguns exemplos:

Sobre o aquecimento global: “Na costa leste é possível que tenhamos a véspera de ano novo mais fria já registada. Talvez pudéssemos usar um pouco desse aquecimento global que nosso país, mas não os outros, vão pagar triliões de dólares para evitar.”

Sobre Robert de Niro, seu opositor: “Robert De Niro, um indivíduo com baixo QI, recebeu muitos socos na cabeça de verdadeiros lutadores de boxe nos filmes.”

Sobre Hillary Clinton: “A desonesta Hillary Clinton é a pior (e maior) perdedora de todos os tempos. Ela não para, o que é ótimo para o Partido Republicano. Hillary, siga a sua vida e tente novamente daqui a três anos!”

Sobre Kim Jong Un: “Porque é que Kim Jong-Un me insultaria ao chamar-me de ‘velho’, sendo que eu nunca o chamaria de ‘baixinho e gordo’?”

Sobre Barack Obama: “Uma fonte extremamente confiável ligou para o meu escritório e disse-me que a certidão de nascimento de Obama é uma fraude.”

Finalmente, sobre a sua filha Ivanka: “Se ela não fosse minha filha, provavelmente sairia com ela.”

Depois de Ivanka, Paris Hilton. As redes sociais norte-americanas foram surpreendidas com um rumor segundo o qual Trump afirmara que a neta do fundador da cadeia de hotéis Hilton e amiga de infância da sua filha, era linda e “sexualmente atraente” quando tinha 12 anos de idade. A afirmação teria sido feita no conhecido programa de rádio conduzido pelo radialista Howard Stern em 2003 – e teria igualmente sido captada em vídeo.

trump

Segundo o Snopes, site norte-americano de fact-checking que investigou o assunto, de facto, Trump participou no programa. Numa passagem da conversa, a propósito das mulheres que considerava atraentes, o agora presidente afirmou o que se segue: “Alguém a quem habitualmente não se dá muito crédito e que é, de facto, muito bonita, é Paris Hilton. Conheço-a desde os 12 anos de idade, os seus pais são meus amigos, e a primeira vez que a vi a entrar na sala, disse: ‘Quem diabo é esta’?”

Ao que Stern retorquiu: “Desejaste ir para a cama com ela?”

Resposta de Trump: “Bom, aos 12 não tinha interesse, nunca foi a minha onda... sempre tive mais interesse na categoria dos 25, mas ela era muito bonita.”

Depois disso, ainda admitiu que viu a “sex tape” divulgada na internet, que fez de Paris uma estrela à escala mundial.

Em resumo: não há dúvidas sobre os exageros verbais do líder da maior democracia do mundo – mas até para Trump há limites.

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network