"Ressurge na rede vídeo de Zelesnky, falando em russo [Sic] e abertamente em uma entrevista, que ele se sente incrível fazendo o uso de cocaína, ele fala tudo isso com sorriso estampado no rosto. E ele ainda recomenda o uso desta droga, disse que se sente incrível. Afirmou que é o seu modo de vida e que após caminhar com seus cães ele usa e recomenda, pois a droga lhe garante energia para o dia todo. (…) Zelesnky assumiu que além de um palhaço, é também um drogado. Eis o 'presidente-herói' aclamado pelo Ocidente. Que decadência", comenta-se num dos múltiplos posts com o vídeo em causa - neste caso em português, mas também encontramos conteúdos similares em castelhanofrancês ou inglês, entre outras línguas.

Volodymir Zelensky, atual presidente da Ucrânia, aparece nas imagens do clip a falar em ucraniano e são introduzidas legendas em inglês, suposta tradução a partir do original em ucraniano. De acordo com essas legendas, questionado sobre "o que acha da cocaína", terá respondido assim: "Incrível! Incrível! É o melhor energizante para os humanos. A sério!"

"É energia para o dia todo. Levantei-me às 7h da manhã e saí para passear o cão. E cheiro drogas. É a forma de vida que eu levo. Aconselho que todos o façam. Mas não as drogas pesadas. Dão vontade de dormir durante todo o dia. E essa quantidade é suficiente para mim até à noite", conclui.

Mediante ferramentas de análise de imagens - "TinEye" e "InVID" -, porém, verificamos que este clip de vídeo baseia-se na sobreposição de dois excertos de uma entrevista que Zelensky concedeu ao jornal " Ukrainskaya Pravda", em janeiro de 2019. O vídeo original está disponível na plataforma YouTube.

Nessa altura, Zelensky era candidato à Presidência da Ucrânia e foi entrevistado na sede da sua campanha eleitoral em Pechersk, no centro da capital Kiev.

Ao minuto 7:40 do vídeo da entrevista, o jornalista refere ter ouvido dizer que Zelensky "consumia cocaína". O entrevistado responde da seguinte forma: "Incrível! Incrível! Não, estou sentado em algo branco, mas é uma cadeira. Não é cocaína. Eu não me drogo."

O jornalista insiste, perguntando se "cheira" ou "utiliza" cocaína, ao que Zelensky contrapõe, entre risos: "Cheiro café, porque sou realmente viciado em café. Eu gosto muito de café, de verdade".

"Alguma vez bebo uma taça de vinho? Sim", acrescenta.

Esta passagem corresponde ao primeiro excerto que é manipulado ou adulterado no clip que está a ser difundido nas redes sociais como suposta prova (falsa) de que Zelensky assumiu consumir cocaína.

A outra parte em que teria enaltecido os benefícios do consumo de cocaína, recomendando que "todos o façam", baseia-se noutro excerto do vídeo original em que Zelensky, na realidade, falou sobre a prática de desporto.

"Essa é a rotina que eu sigo. Levanto-me às 7h da manhã, levo o meu cão a passear e pratico desporto. Para que serve o desporto? Trata-se de uma auto-obrigação. Dá-te energia para o dia todo, aconselho a todos, mas não através da prática intensa, pois dá-te vontade de dormir durante o dia. E essa descarga é suficiente para o dia, sim", declarou.

"Essa mesma entrevista já tinha sido utilizada para uma montagem semelhante que começou a circular em abril de 2019, quando o candidato estava na segunda volta contra o presidente em fim de mandato, Petro Poroshenko. Na ocasião, o 'Ukrainskaya Pravda' publicou um artigo que denunciava esta manipulação da entrevista original", recorda a AFP Checamos, que também analisou o conteúdo em causa e chegou à mesma conclusão.

"Durante a campanha, o próprio Zelensky reagiu diretamente aos rumores sobre o seu suposto vício em drogas e o suposto abuso de álcool do seu adversário, concordando em debater com Poroshenko no maior estádio do país com a condição de se submeterem primeiro a um exame médico 'para provar ao povo que não são nem alcoólatras nem dependentes químicos'", lê-se no mesmo artigo de verificação de factos. "Os dois candidatos passaram nos testes de drogas e álcool, que foram transmitidos ao vivo nas redes sociais, segundo informou a edição ucraniana da BBC".

Os rumores sobre o consumo de drogas por Zelensky têm origem na campanha presidencial de 2019, mas voltaram a surgir em força nas redes sociais desde fevereiro de 2022, quando a Ucrânia foi invadida por forças militares da Rússia. Aliás, o próprio Vladimir Putin, presidente da Rússia, descreveu recentemente Zelensky e os seus ministros como "um gang de drogados e neonazis que se instalaram em Kiev e tomaram todo o povo ucraniano como refém".

_______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Manipulado
International Fact-Checking Network