"Duarte Lima recebe pensão vitalícia de 2.200 euros mensais desde os 39 anos", destaca-se no título da publicação em causa. "Duarte Lima recebe todos os meses 2.200 euros de pensão vitalícia. A subvenção foi atribuída em 1995 por ter sido deputado e líder parlamentar do PSD", salienta-se depois em mensagem associada à imagem do visado.

Confirma-se que Duarte Lima recebe subvenção vitalícia de 2.200 euros mensais "desde os 39 anos" de idade?

De facto, Domingos Duarte Lima é um dos atuais beneficiários de subvenção mensal vitalícia. Consultando a lista oficial de beneficiários, divulgada na página da Caixa Geral de Aposentações, verificamos que o ex-político está a receber uma prestação mensal de 2.289,10 euros, sem qualquer corte ou suspensão da mesma.

Contudo, na mesma lista oficial verificamos também que a subvenção mensal vitalícia foi atribuída a Duarte Lima em janeiro de 2010, quando este tinha 54 anos de idade.

Ou seja, é verdade que Duarte Lima recebe uma subvenção mensal vitalícia de cerca de 2.200 euros por mês, mas essa pensão resultante da sua atividade política (quase duas décadas como deputado à Assembleia da República) só lhe foi atribuída em 2010 (quando tinha 54 anos) e não em 1995 (quando tinha 39 anos).

A publicação sob análise está assim a difundir informação verdadeira misturada com informação falsa ou imprecisa.

Duarte Lima chegou a desempenhar o cargo de vice-presidente da Comissão Política Nacional do PSD entre 1989 e 1991, além de ter liderado o respectivo grupo parlamentar entre 1991 e 1994. Exerceu o seu último mandato como deputado à Assembleia da República até 2009 e desde então tem sido acusado de diversos crimes e arguido em vários processos judiciais. Aliás, encontra-se atualmente a cumprir uma pena de prisão efetiva pelos crimes de burla qualificada e branqueamento de capitais.

_________________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Parcialmente falso: as alegações dos conteúdos são uma mistura de factos precisos e imprecisos ou a principal alegação é enganadora ou está incompleta.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Impreciso
International Fact-Checking Network