É ver para crer: o clip começa por apresentar, alinhados, os protagonistas da já conhecida dança dos caixões, um ritual fúnebre do Gana que se tornou amplamente conhecido nos últimos meses e que é usado na Internet, de forma satírica, juntamente com vídeos que representem situações de perigo. Depois surge Joe Biden, candidato do Partido Democrata à próxima eleição presidencial dos EUA, a ser entrevistado pelo locutor Charlamagne tha God, para o programa de rádio "The Breakfast Club".

O apresentador então diz: "Bem, é um longo caminho até novembro, temos mais questões". Ao que Joe Biden responde: "Tem mais questões? Eu digo-lhe, se tiver dúvidas em perceber se é a meu favor ou a favor de Trump, então você não é negro". Logo a seguir começa a mítica coreografia, onde a urna carregada pelos ganeses tem o logótipo da campanha eleitoral do candidato do Partido Democrata: "Biden President".

Ora, o vídeo tem sido partilhado milhares de vezes no Facebook, supostamente a partir da conta oficial do presidente dos EUA, mas será Donald Trump publicou, de facto, o vídeo satírico?

A resposta é sim, tal como já confirmou a Snopes, plataforma norte-americana de verificação de factos. O post, que foi feito no dia 26 de maio, reúne já mais de 460 mil likes, 123 mil comentários e praticamente 12 milhões de visualizações. Apesar de ter sido partilhado sem qualquer legenda, Trump deixa implícito que, com aquilo que disse na entrevista, Joe Biden colocou-se dentro do caixão e matou a própria a campanha eleitoral.

Em primeiro lugar, importa esclarecer que a afirmação de Biden ao apresentador Charlamagne tha God, no programa do dia 22 de maio, é verídica e gerou polémica. De tal maneira que, mais tarde, o protagonista da mesma pediu desculpa pelo que disse: "Eu não deveria ter sido tão descuidado", afirmou Biden numa videoconferência com os US Black Chambers, uma associação de empresários afro-americanos. O candidato do Partido Democrata disse ainda que nunca tomaria "a comunidade afro-americana como garantida" numa eleição.

A resposta ao apresentador foi dada por Biden depois de o candidato ter sido pressionado em temas como a legalização da canábis e as pessoas que escolheria para uma eventual Administração Biden na Casa Branca. A meio da conversa, um assessor da campanha interveio para dizer que a entrevista tinha de acabar, ao que o apresentador respondeu: "Não pode fazer isso com os media negros".

O assessor garantiu que fazia aquilo "com os media negros e com os media brancos" e Biden justificou a necessidade de colocar um ponto final na entrevista com o facto de a esposa precisar de usar o estúdio onde estava a fazer a videochamada, ao que o apresentador respondeu, em jeito de conclusão: "Ouça, tem de nos visitar em Nova Iorque. É um longo caminho até novembro. Temos mais perguntas". É então que surge o comentário polémico de Biden.

O momento foi partilhado por vários utilizadores das redes sociais e alguns encaixaram-no no meme da dança dos caixões, logo no dia da entrevista, a 22 de maio. Mais tarde, Trump aproveitou o vídeo e partilhou-o na sua página de Facebook.

_____________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network